Amanda Lyra
Quinta, 10 de agosto de 2017, 00:00 h - Atualizado em 10/08, 00:00 h

Marlos Soares e o Lá(r)

Confira uma entrevista com o cantor e compositor


Amanda Lyra: Cultura


Foto: Divulgação.

Marlos Soares é curitibano, compositor, professor de escola pública. Sempre quis contar e cantar histórias.

O avô também compunha, assim como o pai, que cantava no coral Paraná. Aprendeu a tocar violão com seu irmão mais velho quando tinha 12 anos e tornou este seu instrumento companheiro.

Tocou em vários bares da noite curitibana, em vários encontros de amigos e festivais como os da UFPR e o Festcar, na cidade de Araucária, entre outros.

Em 2016 fez apresentação de abertura para o show do Lenine no Teatro Guaíra.

Tem mais de 150 músicas, por volta de 70 gravadas. Gosta de música boa, independente do estilo. Recentemente teve uma de suas músicas gravadas pela banda Namastê com participação de Zeca Baleiro.

O seu mais recente trabalho, Lá(r), reúne músicas compostas e produzidas desde quando começou a frequentar a Segunda Autoral no Bardo Tatára. Marlos é um daqueles compositores que basta um compasso para se apaixonar pelas músicas, um cd pode tocar no repeat e magicamente surpreender!

Confira uma entrevista exclusiva:

 

 

Foto: Divulgação.

.VRNews: Como foi seu primeiro contato com a música?

Minha família sempre foi muito musical. Desde meu avô materno, que tocava nas noites curitibanas, meu pai que fazia parte do coral Paraná, meu irmão que tocava e cantava muito bem e também o gosto musical de minhas irmãs que tinham discos de Djavan, Gilberto Gil, Jorge Bem, entre outros. Acredito que esse ambiente me fez ser sensível à música desde pequeno

 

VRNews: Pra você qual a parte mais legal de ser músico? E ser professor?          

Acredito que a aproximação entre as pessoas, conhece-las, encantá-las, trocar com elas, seja o mais gostoso de viver na música. Como professor, posso dizer que o mais legal é contribuir com a descoberta e a vivência de meus alunos e alunas.

 

 

 

Foto: Divulgação.

VRNews: Como é conciliar a música e a Educação Física?

Atualmente está mais complicado. Tenho me dedicado mais à Educação Física e minha formação como professor e a música tem ficado para os poucos momentos que tenho livre. Já houve momentos em que consegui equilibrar melhor as coisas.

 

VRNews: O que você lembra da primeira vez que tocou uma música inteira?

Foi uma sensação ótima! Lembro até hoje que foi uma versão simplificada de “The Sound Of Silence”, em português. À época era cantada por Leandro e Leonardo - “É por você que canto”. Assim que consegui cahmei minha mãe para ouvir e ela cantou junto comigo. Foi lindo!

 

VRNews: De lá pra cá, qual a diferença?

Acredito que a grande diferença é que saí de intérprete para compositor. Claro que sempre compus, mas com o tempo fui me dedicando apenas à composição.

 

 

Foto: Divulgação.

VRNews: Como rolou a produção do CD Lá(r), entre tantas músicas compostas foi difícil escolher?

Grande parte das músicas eu vinha tocando rotineiramente nas Segundas Autorais do Bardo Tatára. Então, elas já estavam com boa parte dos arranjos prontos. Completamos o disco com músicas que dariam a cara de diversidade que pensávamos para este trabalho: vários estilos musicais, rock, samba, reggae, soul... A produção ficou por conta do Diego Bueno e posso dizer que achei tudo maravilhoso.

 

VRNews: Aqueles ídolos que te impressionam sem esforço?

São vários, mas alguns ocupam a primeira prateleira: Chico Buarque, Djavan, Gilberto Gil, Lenine. Posso dizer que esses caras me motivam a continuar compondo.

 

 

Foto: Divulgação.

VRNews: Quais são os projetos futuros?

Atualmente estou finalizando um disco com músicas compostas em parceria com Arnaldo Soares e que logo menos estará disponível. Para além disso, pretendo regravar um disco com as músicas dos meus CDs mais antigos e outro com as músicas novas.

 

VRNews: O que você diria para o seu “eu” do passado?

Eu diria para continuar acreditando naquilo que ama. Ah, e para ir almoçar imediatamente na hora em que a mãe chamasse. (Isso evitaria algumas chineladas)

 

 

Foto: Divulgação.

Papo Reto:

1-    Obra prima: O último disco de Elza Soares (Mulher do fim do mundo)

2-    Uma paixão: A música

3-    O melhor show: Gilberto Gil (Kaya n’ Gan Daya)

4-    Queria fazer um som com: Lenine

5-    Um esporte: Futebol

6-    Aquele cover que você ama cantar: “Espaço” do Vítor Ramil

7-    Férias perfeitas: Superagui com meu amor Luciane e agora com nossa filha Ana Laura

8-    Lugar perfeito para compor: Por dentro

9-    Marlos Soares por Marlos Soares: Em eterna construção.





Envie o seu comentário


Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Amanda Lyra

Amanda Lyra

Clave do som


Guilherme Danelhuk

Guilherme Danelhuk

Guilherme Danelhuk




Mais lidas
Rodrigo Santos traz à Curitiba   "A Festa Rock Volume I

Rodrigo Santos traz à Curitiba "A Festa Rock Volume I

O músico tocará várias canções especiais do rock nacional para o show desta quarta (18) no Empório São Francisco


Associação Esportiva Butantã comemora 30 anos de sucesso

Associação Esportiva Butantã comemora 30 anos de sucesso

Uma organização, uma paixão e um brilhantismo de fazer inveja a muitos times profissionais.


A sociedade não quer mais bandidos

A sociedade não quer mais bandidos

Segurança em primeiro lugar


Bolo vulcão de cenoura

Bolo vulcão de cenoura

Receita da Semana


Microfisioterapia: a técnica francesa surpreendente para quem busca equilíbrio entre corpo e mente.

Microfisioterapia: a técnica francesa surpreendente para quem busca equilíbrio entre corpo e mente.

Atua partindo do princípio de estímulos para auto cura e reparação do organismo.


Tacy de Campos lança novo trabalho “O Manifesto da Canção”

Tacy de Campos lança novo trabalho “O Manifesto da Canção”

O primeiro disco de sua carreira mostra toda singularidade da compositora Tacy de Campos, intérprete de Cássia Eller no musical que rodou todas as capitais do Brasil.



Mais notícias deste colunista


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016.