Amanda Lyra
Quinta, 08 de março de 2018, 09:29 h - Atualizado em 08/03, 15:12 h

Não somos mais obrigadas

Reflita, mude e lute!

Amanda Lyra:De Bem com a Vida
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Somos obrigadas

Somos obrigadas a sermos bonitas desde que nascemos, fura a orelhinha, põe brinco.. Usa arco que aperta, usa maria chiquinha, bem apertadinha com enfeites de preferencia.. se não usar, é menino. Menino não precisa dessas coisas, um tênis, bermuda e camiseta basta, ele pode ser quem quiser.
Somos obrigadas a viver em um mundo cor de rosa, de menina, bailarina, mãe, dona de casa. E se comprar aquela sandália nova vem junto uma bolsa com batom! 


Somos obrigadas a nos sentirmos mal porque nosso cabelo não segue o padrão, porque nossa bunda é grande de mais ou é pequena de mais, porque somos gordas de mais ou magras de mais, porque somos míopes, ou mancas, ou gays, ou por dentro nem somos mulheres.
Somos obrigadas a ficar com o papel de quem serve, e as vezes de quem nem serve pra nada, nos botam de loucas, de histéricas, nos batem, nos prendem e dizem que sabem como nos salvar.


Somos obrigadas a queimar na fogueira do preconceito até hoje. Dizem que somos barbeiras, não sabemos dirigir, que não nossa arte não é tão boa, nosso trabalho não é tão bom quanto o do coleguinha. 
Dizem também, me perdoe o termo, que somos "mau comidas" se estamos de mau humor. Mas se formos "bem comidas" somos piranhas.
Somos obrigadas a nos olhar no espelho e achar que precisamos urgente de uma plástica, uma lipo, uma rino.. e Deus nos salve dessas rugas, pelancas, celulite, estria, pêlos, bigode chinês, socorro envelhecer!


Somos obrigadas.... FOMOS obrigadas...
Graças a muitas mulheres no passado que não se conformaram em não poder aprender a ler, em não poder estudar, em não poder votar, não poder dirigir, não ter voz ativa na sociedade, em apanhar, não poderem ser quem eram e lutaram, lutaram bravamente e passaram pra frente e ideia de que NÃO SOMOS OBRIGADAS A NADA que não quisermos.


Não somos obrigadas a aceitar o que não podemos mudar, podemos mudar aquilo que não podemos aceitar ou pelo menos lutar por isso.
NÃO SOMOS OBRIGADAS a sermos nada disso supracitado mas temos toda a liberdade de sê-los se quisermos! 


Um brinde às mulheres, que fizeram história longe dos holofotes, que usaram codinomes masculinos e se travestiram para serem reconhecidas em seus trabalhos. 
Um brinde às mulheres que saíram dos quilombos, que conquistam seu lugar, que mostram o poder de sua raça e não aceitam que lhe ponham grilhões nunca mais, que mostram seus cabelos incríveis e sabem que são lindas.
Um brinde às mulheres com deficiência que seriam atiradas ao precipício pois nem seu corpo serviria, que lutam a cada passo não dado, a cada degrau no caminho, que mostram que são incríveis e fortes e que não precisam de todas as partes do corpo funcionando perfeitamente para serem lindas, empoderadas e fazerem o que amam.
Um brinde as mães... as mães que pariram, as mães que adotaram, as mães que são amigas e as amigas que são mais mães do que pensam.
Um brinde as que não querem ser mães, que querem construir seu mundo sem amarras, que se perpetuam em suas ações, em seus gestos com o próximo.

 

Mulheres no passado lutaram para que pudéssemos ter o que temos hoje. Lutemos, homens e mulheres de bem pra que o futuro traga mais coerência e igualdade de gênero.
Feliz dia das mulheres!
Se amem, vocês são lindas, e como são!



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Julio Borges

Julio Borges

Artes Marciais


Tiomkim

Tiomkim

Coluna Tiomkim




Mais lidas
Cozinha Brasil -  Oficina: aproveitamento integral dos alimentos

Cozinha Brasil - Oficina: aproveitamento integral dos alimentos

Na próxima quarta-feira, dia 26, o Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França recebe uma oficina de aproveitamento integral dos alimento


 Festival de Teatro de Pinhais terá início na próxima segunda-feira (24)

Festival de Teatro de Pinhais terá início na próxima segunda-feira (24)

Estão envolvidos nas montagens mais de 450 artistas. As apresentações seguirão até o dia 6 de outubro


Teatro Casa da Árvore apresenta ‘A Galinha Pim-Pim’

Teatro Casa da Árvore apresenta ‘A Galinha Pim-Pim’

A peça conta a história da ave que se mete nas mais inusitadas aventuras para salvar seu filhote


Depois do sucesso internacional GMeyer chega ao Brasil com força total

Depois do sucesso internacional GMeyer chega ao Brasil com força total

Em nova fase com músicas em português, o jovem compositor brasileiro apresenta à nova geração hits que mesclam o hip hop com o ritmo quente de seu país natal


Espetáculo Cazuza "Daqui Até A Eternidade" em Curitiba

Espetáculo Cazuza "Daqui Até A Eternidade" em Curitiba

O show acontece no próximo dia 27 de setembro, quinta-feira no Teatro Guairinha. Ingressos já à venda.


A escola cervejeira alemã

A escola cervejeira alemã

Este é o segundo texto da série, sobre as escolas cervejeiras.



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)