Cel Costa Filho
Terça, 21 de junho de 2016, 00:00 h - Atualizado em 21/06, 00:00 h

O golpe da doença

O Coronel Costa Filho dá dicas de segurança

Cel Costa Filho:São José dos Pinhais
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Os mardinais não tem limites para poderem aplicar seus golpes.    

Um golpe que está aumentando o volume de casos é o que estão aplicando em pessoas que tem familiares com problemas graves de saúde e que se encontram fragilizados e em virtude disso se tornam vitómas em potencial.           

O marginal identifica um paciente que está em estado grave, geralmente em hospitais públicos atendidos pelo SUS, verifica qual é a doença e como está o tratamento e levanta os dados dos parentes mais próximos e faz contato com os familiares se passando por médico, onde diz que a situação do paciente piorou e que infelizmente o hospital não tem como dar o tratamento adequado porque não dispõe dos medicamentos que seriam necessários para que ele pudesse melhorar e até mesmo sarar e diz que a expectativa de vida do paciente diminuiu muito e que é para a familia se preparar para o melhor.           

Diante de tal informação o desespero toma conta dos familiares e aí fazem a pergunta que o marginal estava esperando “O QUE PODEMOS FAZER ENTÃO?”.           

Aí começa a parte final do golpe, pois o marginal diz que tem acesso a um medicamento revolucionário, mas que não tem como ser oferecido pelo hospital ou até mesmo pelo plano de saúde, pois é experimental e como as pessoas fazem qualquer coisa para salvar seu ente querido, dizem que mesmo que seja experimental mas se com esse medicamentoe há uma esperança querem experimentar.           

Então o marginal diz que tem como providenciar mas que como o caso é muito grave tem que ser aplicado rapidamente e que para conseguir o medicamento a família tem que depositar imediatamente o valor que já foi negociado com a família.           

Somente após pagar e ir procurar o falso médico é que vão perceber que cairam num golpe.

           

O que podemos fazer é quando tiverem contato com amigos ou familiares que estejam com pessoas doentes, comentem sobre esse golpe e digam que antes de tomar qualquer iniciativa que tenham que pagar, se informem no hospital diretamente e verifiquem, pesquisem e se informem para não serem enganados.

E nunca esqueçam prevenir é sempre o melhor remédio.

 

*Por Cel. Costa Filho - Consultor de Segurança do SINDESP (Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado do Paraná); Chefe do COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar) – 190; Diretor de Logística da Polícia Militar e membro do Programa Estadual de Proteção a Testemunhas.

 



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Julio Borges

Julio Borges

Artes Marciais


Tacy de Campos

Tacy de Campos

Coluna Tacy de Campos




Mais lidas
Clássico de Frederico García Lorca estreia na 48ª. Mostra Multiartes C

Clássico de Frederico García Lorca estreia na 48ª. Mostra Multiartes C

Yerma é uma mulher que vive o drama de não poder conceber um filho.


V Conferência Municipal do Trabalho acontece neste sábado (29)

V Conferência Municipal do Trabalho acontece neste sábado (29)

As inscrições para participar do evento foram prorrogadas e podem ser feitas até sexta-feira (28/06).


 Titãs revivem disco acústico em turnê comemorativa

Titãs revivem disco acústico em turnê comemorativa

“O projeto Titãs Trio Acústico, que traz os três remanescentes originais Branco Mello, Sérgio Britto e Tony Belloto, recria sucessos da banda.


Celular roubado

Celular roubado

Quem já não teve um celular roubado ou conhece alguém que já teve?


Estilo na ponta do dedo com Toke Joven Cabeleireiros e Estética

Estilo na ponta do dedo com Toke Joven Cabeleireiros e Estética

Saiba mais sobre os alongamentos em acrilfix que conquistaram as saojoseenses


Clube Mulheres de Sucesso Araucária:  VANESSA MASZALEK DE LIMA


Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)