Jorge Marcondes
Sexta, 03 de junho de 2016, 00:00 h - Atualizado em 03/06, 00:00 h

Cerveja sem Glutém

Por Jorge Marcondes

Jorge Marcondes:Empresarial
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Hoje vamos falar um pouco de algo que julgo necessário, pois no último evento FeijoArca vegana do qual participei muitas pessoas vieram conversar comigo sobre cerveja artesanal e me perguntaram sobre cerveja sem glúten.

 

Bom, vamos esclarecer umas coisinhas. Muitas pessoas possuem a doença celíaca e precisam evitar comidas e bebidas que contêm glúten. Mas, o glúten ocorre naturalmente em um dos insumos básicos da cerveja, o malte. O malte que utilizamos na produção das cervejas pode ser de cevada, de trigo ou de centeio. Então, a cerveja é normalmente uma bebida que deve ser evitada por pessoas com esta doença.

 

O glúten é o responsável por uma reação autoimune no intestino delgado, que é debilitante e causa grande desconforto, bem como uma possível interrupção de longo prazo no funcionamento do intestino delgado. Isso quer dizer que quem tem esta doença não consegue retirar os nutrientes necessários dos alimentos.

 

Quando consumido em excesso, o glúten pode desenvolver alergia em pessoas saudáveis, ou contribuir para o ganho de peso. Todas os doces ou salgadas feitos com farinha costumam ter glúten, mas alguns bons substitutos podem ser o amido de milho e a aveia. Esta doença provoca dificuldade do organismo em absorver os nutrientes dos alimentos, as vitaminas, os sais minerais e a água.

 

Mas, hoje no mercado brasileiro já temos ótimas opções de cervejas sem glúten, como por exemplo a primeira cerveja sem glúten, da cervejaria Farrapos de Passo Fundo (RS). A primeira cerveja sem glúten do Brasil é uma Lager, estilo mais consumido no país. Com a finalidade de garantir níveis de glúten residual abaixo de 6ppm (partes por milhão), ela passa por tratamento enzimático, uma tecnologia desenvolvida por Paulo Veit, sócio-proprietário da Lake Side Beer.

 

A fábrica possui capacidade para produzir até 30 mil litros por mês, tendo passado por processo de descontaminação que levou quatro meses, fato que garante a integridade do processo, bem como segurança para os consumidores da bebida. Existem ainda outras opções, como a Malzbier (cerveja escura, com baixa graduação alcoólica) aromatizada com gianduia, que confere toques de chocolate e avelã ao aroma da cerveja, assim com a Crazy Rye, uma cerveja ao estilo Rye Beer com maltes de cevada e centeio, tendo lúpulos australianos. Esta foi criada em parceria com a Cervejaria F#%*ing Beer, de Curitiba (PR).

 

Entretanto, é possível fazer cerveja sem glúten utilizando outros insumos que não os maltes citados. Por exemplo, existe o xarope de sorgo, um tipo de grão de painço que pode ser usado. Como exemplo, existe a versão nigeriana da Guinness Stout e a cerveja Redbridge da Anheuser- Busch, ambas feitas com xarope de sorgo. Mas, outros grãos podem ser usados, como por exemplo:

  • Arroz;
  • Batata;
  • Feijão;
  • Milho;
  • Soja
  • Tapioca
  • Trigo Sarraceno, planta com origens na China cujos pequenos grãos são moídos, fato que separa a parte comestível de suas cascas. Depois a parte comestível é torrada e daí usada como grão;
  • Milhete, uma família de gramas que representa uma das culturas mais antigas feitas homem. As sementes de milhete são colhidas e usadas em alimento ou alimentação; o milhete tem sido usado regularmente para fazer cerveja na África, e agora é um dos grãos mais usados comercialmente para fazer cerveja sem glúten;
  • Quinoa;
  • Sorgo, uma grama vigorosa que tolera o tempo seco e é, também, usada como um dos ingredientes da cerveja africana.

 

Apesar de a maioria das fábricas de cerveja sem glúten formularem seus produtos com ingredientes e processo totalmente sem glúten, que asseguram a pureza do produto, outras usam processos de filtragem que tornam o glúten indetectável em cervejas com pouco glúten. Então, fica a dica, pessoas com a doença celíaca não possuem a garantia de que uma cerveja seja completamente segura, portanto muito cuidado!

 

Cervejas feitas com grãos sem glúten podem não ser igual à cerveja normal em termos de sabor e qualidade, mas para pessoas que encaram uma restrição para a vida toda, é uma saída interessante. Assim, vamos a uma pequena lista inicial de opções que podem ser buscadas.

 

 

 

 

 

 

Algumas cervejas glúten free disponíveis no nosso mercado:

Lake Side Beer

Em três opções: Lager, Malzbier e Crazy Rye.

Foto: Divulgação.

Glutenberg

Cervejaria canadense com 5 opções: Blonde, American Pale Ale, Red, Belgian Double e India Pale Ale.

Foto: Divulgação.

Green’s

É uma das poucas cervejarias Belgas a produzir exclusivamente cerveja sem glúten, como a Pilsener, que é o único rótulo da marca disponível no Brasil no momento.

 

Foto: Divulgação.

Estrella Damm Daura

Cervejaria espanhola que foi uma das primeiras a comercializar uma cerveja com redução do glúten. A Daura é muito parecida com as mais tradicionais cervejas do estilo Lager.

Foto: Divulgação.

 

Mongozo

Esta cerveja artesanal belga é a primeira Lager do mundo que reúne três características únicas: é orgânica, Fairtrade (comércio justo) e sem glúten. A cervejaria utiliza malte de cevada orgânico, lúpulos orgânicos e arroz orgânico Fairtrade certificado! É uma Premium Pilsener.

 

 

Foto: Divulgação.

Tássila

Fabricada em Forquilhinha (SC) pela Saint Beer, é composta por malte de trigo do tipo Sarraceno, lúpulos de amargor e aroma, levedura de alta fermentação e álcool de cereais como complemento.

Foto: Divulgação.

Germânia

A Germânia extraiu o glúten conservando todo o aroma, sabor, coloração e amargor típicos, para proporcionar umaautêntica experiência aos apreciadores de uma boa cerveja que têm intolerância ao glúten ou pretende cortá-lo de sua dieta.

Foto: Divulgação.

Lake Side Lager
Lake Side Lager - Foto: Divulgação.

Lake Side Way Beer APA
Lake Side Way Beer APA - Foto: Divulgação.

Grisette Blonde
Grisette Blonde - Foto: Divulgação.

Greens Blond
Greens Blond - Foto: Divulgação.

 

Espero ter ajudado um pouco, a responder algumas das perguntas sobre estas cervejas para lá de especiais.

 

E não se esqueçam que na página Dona Hermínia cerveja caseira procuramos apresentar os eventos e novidades do momento no mundo das cervejas. Também, o grupo fechado Hermínia Lupulosa está aí para a troca de informações, experiências, cervejas e também para você tirar suas dúvidas. É um grupo para iniciantes e amadores em termos de cervejas, e também para deixar as suas sugestões de temas a serem abordados aqui na coluna.

 

Cheer!!!

 

 

 



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Cel Costa Filho

Cel Costa Filho

Segurança em Debate


Juliana Saraiva

Juliana Saraiva

Coluna Juliana Saraiva




Mais lidas
Golpe com celular

Golpe com celular

Os marginais não param de ser criativos.


Clube Mulheres de Sucesso Araucária: Ananda Suelem Scorteganha

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

A Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais, em parceria com o SESI, disponibiliza toda quarta-feira o Teatro para apresentações dos artistas da cidade (Foto: Divulgação/Dreams grupo de dança)


Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Show traz surpresas e conta com músicas de seu novo álbum homônimo, além dos grandes sucessos de sua carreira.


Festa Junina no quintal do James

Festa Junina no quintal do James

O evento acontece no dia 22 e 29 de junho com várias atrações


1ª Curitiba Santé Week

1ª Curitiba Santé Week

A capital paranaense vai sediar festival dedicado ao consumo sustentável a partir do próximo dia 30 de junho



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)