Jorge Marcondes
Sexta, 18 de março de 2016, 00:00 h - Atualizado em 18/03, 00:00 h

Confraria, vale mesmo a pena?

Por Jorge Luiz Marcondes

Jorge Marcondes:Empresarial
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Tenho comentado volta e meia que a melhor forma de aprender sobre cervejas artesanais é degustando e conversando sobre elas. E, uma das formas que sugiro sempre, é a participação em confrarias, pois estas trazem inúmeras vantagens. Assim, hoje vou falar um pouco sobre confrarias e como montar uma, para você potencializar o seu aprendizado sobre cervejas e desfrutar da melhor forma possível esta bela bebida.

 

Uma confraria é um grupo de pessoas que possuem o mesmo gosto por alguma coisa, neste caso, por cervejas artesanais. Os objetivos de uma confraria de cervejas artesanais são de aprender mais sobre elas, aproveitar mais as degustação e variedade de cervejas, bem como de estreitar as relações dentro de um grupo de amigos.

 

Muitas vezes, a confraria ajuda a provar muito mais cervejas do que imaginamos, pois como são várias pessoas juntas, cada uma bebe um tanto e o valor é rateado entre todos, assim fica mais fácil beber aquelas cervejas mais caras e que são mais difíceis de se encontrar em bares, pubs e restaurantes. Além do mais, provamos muitas cervejas diferentes, pois bebemos um pouquinho de cada uma, normalmente algo em torno de 80 a 100 ml de cada uma, dependendo do caso.

 

Como cada pessoa tem as suas próprias experiências fora da confraria, nas reuniões estas experiências acabam vindo à tona e sendo divulgadas e discutidas. Desta forma, todos acabam aprendendo muito mais do que bebendo sozinhas. Passei um bom tempo degustando cervejas artesanais e cervejas especiais somente com minha mais fiel companheira de todas as cervejas, a Alessa Paiva, e depois que passamos a frequentar as reuniões da ACERVA paranaense, bem como as confrarias da MasmorrA e o grupo de estudo BJCP do Space Bottle, pude aprender muito mais e muito mais rapidamente pela troca de informações com pessoas diferentes.

 

Então, você até pode encontrar alguém mais entendido para dar palestra e ensinar sobre cervejas artesanais para você, o que ajuda bastante, mas o grande objetivo de uma confraria é justamente permitir que os confrades provem um grande número de rótulos e apreciem com mais consideração cada gole, além de se estudarem bastante. Não precisa ser um expert para montar uma confraria, mas existem algumas dicas que ajudam bastante na hora de pensar em montar uma confraria.

 

 

Foto: Divulgação.

Assim, vejamos um passo a passo para você montar uma confraria:

1.       o primeiro passo é encontrar alguns amigos que sejam apreciadores da bebida. Mas, só convide aqueles que você sabe que curtem mesmo apreciar o momento, que tem interesse em conhecer mais sobre cervejas artesanais, que sejam comprometidos com a causa e tenha a disposição para se reunirem sempre, conforme for determinado;

2.       daí, é importante chegar a um consenso sobre a periodicidade, ou seja, a agenda da confraria. É necessário que exista uma data fixa para os encontros, e todos se comprometam a cumpri-la. Isso ajuda a criar um vínculo entre cada participante, assim como é feito com o futebol do final de semana por exemplo;

3.       devem ser criados, um nome e uma logo para a confraria, pois isso dá mais força ao grupo, um sentimento maior de pertencimento ao grupo. Podem ser feitas camisetas com a logo, copos com a logo, dentre outros objetos que ajudem a todos os membros a terem orgulho de pertencer ao grupo;

4.       o local de realização é importantíssimo também, podendo ser na casa de um dos participantes ou no esquema de rodízio, pois esta última opção encoraja aqueles que moram um pouco mais longe, a participarem. Além do mais, é um ambiente mais aconchegante e que pode ter uma biblioteca que ajudará nas degustações e a tirar certas dúvidas que porventura aparecerem em algum momento;

5.       definir com os participantes, a quantidade de cada cerveja que cada um irá beber. Isso deixa claro quantas garrafas devem ser levadas em cada reunião, bem como evita que se cometam exageros e se perca a função maior de uma confraria;

6.       existe ainda a possibilidade de marcar em uma casa especializada em cervejas, mas lembre-se que vocês perderão um tanto de privacidade. Porém, na maior parte das vezes existirão pessoas que entendem bastante de cerveja artesanal, bem como, copos e muitas vezes livros a respeito, daí o investimento se altera. Ah, é claro, pode existir uma comidinha no local, que não precisará ser feita por vocês;

7.       outro item importante é a adequação dos copos e taças, pois já comentamos aqui em outra oportunidades, sobre a importância de se beber em copos adequados. Não precisa ter uma coleção enorme, mas pelo menos dois ou três formatos básicos e mais genéricos. Isso deve ser decidido pelos membros do grupo. Estes copos poderiam ser a Caldereta, uma taça, e ainda o Teku. Mas o importante é que vocês tenham os copos em um tamanho que comporte algo em torno de uns 100 a 150 ml. Isso faz com que ninguém vá exagerar na dose;

8.       vocês podem estabelecer temas a serem seguidos nos encontros, como por exemplo:

8.1.    cervejas de um país específico;

8.2.    cervejas de um certo estilo;

8.3.    uma cervejaria específica;

8.4.    dentre diversas outras opções.

9.       outro ponto importante, refere-se a tomar cuidado com o bolso dos seus confrades, pois dependendo das cervejas selecionadas, o valor pode ser muito alto. Então, vamos a algumas possibilidades:

9.1.    limitar cada garrafa a um certo valor;

9.2.    deixar livre para que cada participante escolha o que vai trazer, de acordo com quantos ml por pessoa foi definido anteriormente e a quantidade de participantes;

9.3.    combinar antecipadamente quais cervejas serão servidas e o custo delas, que será rateado entre os participantes.

10.   como envolve degustação de bebida alcoólica, é importante que os participantes se preparem, ou seja, se alimentem bem umas duas horas antes de cada degustação. Não é interessante comer e já ir para a degustação, ou mesmo comer durante ela, pois muitos alimentos prejudicam a percepção de aromas e sabores das cervejas. Mas também, minimiza a possibilidade de alguém passar mal por causa do álcool das bebidas;

11.   Ter sempre alguns pães, azeite, pastinhas e queijos para manterem-se alimentados, sendo que cada um pode levar uma coisa ou alguém pode comprar tudo e depois todos rateiam o custo. Isto ajuda também, a limpar o paladar antes da próxima cerveja a ser degustada, permitindo uma experiência muito melhor com cada amostra degustada;

12.   Seria muito interessante se um dos participantes fosse chef du cuisine, pois ele pode preparar refeições que já harmonizadas com as cervejas a serem servidas, criando assim uma experiência muito mais rica e completa;

13.   ao degustarem as cervejas, procurem relatar suas impressões, prestando muita atenção ao conteúdo que está no copo. O mais importante é a troca de experiências, mas o fundamental é o encontro com os amigos e torna-lo o mais divertido possível;

14.   anotem sempre os dados principais da cerveja, tirem fotos, enfim, façam o que vocês acharem melhor para criar uma memória dos encontros, das bebidas e da harmonização com os pratos servidos. Existem vários modelos de ficha de avaliação, mas vocês podem criar a de vocês;

15.   sigam as dicas de degustação das quais já falamos antes, para proporcionar a degustação mais correta possível;

16.   transforme este hábito em um prazer que faz com que todos fiquem ansioso pelo próximo encontro, esta é a garantia de sucesso para uma confraria.

 

 

Foto: Divulgação.

Também, tentem ficar atentos às temperaturas das bebidas, e se necessário utilizem um balde com gelo.

•      uma ação interessante, é fazer uma degustação às cegas para testar as habilidades de todos. Pegue uma garrafa a ser servida e a enrole com papel alumínio, daí sirva a cerveja e vão provando e fazendo os comentários, no final mostre o rótulo provado!

 

E lembre-se, a Dona Hermínia cerveja caseira está aqui para te ajudar se for preciso, com os cursos, a consultoria, palestras e WorkShops sobre cervejas artesanais, inclusive sobre confrarias.

 

Preferencialmente trabalhamos de maneira individual ou em pequenos grupos, para podermos personalizar o resultado e melhor atender a todos que desejam apreciar muito melhor este maravilhoso mundo das cervejas artesanais e especiais.



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Cel Costa Filho

Cel Costa Filho

Segurança em Debate


Juliana Saraiva

Juliana Saraiva

Coluna Juliana Saraiva




Mais lidas
Golpe com celular

Golpe com celular

Os marginais não param de ser criativos.


Clube Mulheres de Sucesso Araucária: Ananda Suelem Scorteganha

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

A Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais, em parceria com o SESI, disponibiliza toda quarta-feira o Teatro para apresentações dos artistas da cidade (Foto: Divulgação/Dreams grupo de dança)


Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Show traz surpresas e conta com músicas de seu novo álbum homônimo, além dos grandes sucessos de sua carreira.


Festa Junina no quintal do James

Festa Junina no quintal do James

O evento acontece no dia 22 e 29 de junho com várias atrações


1ª Curitiba Santé Week

1ª Curitiba Santé Week

A capital paranaense vai sediar festival dedicado ao consumo sustentável a partir do próximo dia 30 de junho



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)