Jorge Marcondes
Sexta, 30 de dezembro de 2016, 15:16 h - Atualizado em 26/01, 22:02 h

Encerrando 2016!!!

Por Jorge Marcondes

Jorge Marcondes:Empresarial
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Bom, este é o último texto de 2016 e eu gostaria de fazer algo um pouco diferente do que já foi feito aqui até agora.

 

Já falamos bastante sobre o processo de se produzir cerveja, como harmonizar os pratos da culinária com cerveja, como degustar e avaliar cerveja, dentre outros diversos temas.

 

Já foram apresentadas diversas opções de cerveja para momentos especiais, já falei de momentos e eventos especiais do mundo da cerveja artesanal, principalmente da nossa bela Curitiba.

 

Já foi abordado o tema negócios e o mundo da cerveja artesanal, quer fossem eles, diretamente relacionados à produção e a comercialização da cerveja, mas também dos negócios correlatos.

 

Já falamos de muitos lugares para se comprar cervejas bacanas, bem como de lugares excelentes de se beber cerveja.

 

Mas, depois de meditar bastante sobre o que falar neste último texto, resolvi parar para agradecer a cada um de vocês que param alguns minutos para ler estas mal traçadas linhas que escrevo todas as semanas nos últimos tempos.

 

Dia destes estava eu vendo as estatísticas de acesso aos meus textos postados nesta coluna Papo de Piá, que demonstra se estou no caminho certo ou não. Depois de constatar que cada texto tem em média algo em torno de 1.200 visualizações, acredito estar no caminho certo.

 

Então, devo parar e agradecer a cada um de vocês, meus conhecidos pessoalmente ou virtualmente, mas também àqueles desconhecidos pessoalmente até então, que espero poder conhecer em 2017, pelo carinho que demonstram a cada palavra e linha, lidos a cada semana.

 

Só posso dizer que esta demonstração de interesse me faz querer continuar a estudar, a aprender e a escrever sempre, compartilhando com cada um de vocês o que venho conseguindo absorver nestes últimos anos de imersão no mundo da cerveja caseira.

 

Agradecer aos meus mestres, principalmente ao Bruxo Paulo Sérgio Matulle, que é o meu mentor, amigo e parceiro de muitas brasagens nestes últimos 2 anos. Também aos parceiros que estão me incentivando e muito na criação da Confraria dos Insurgentes, um novo e enorme projeto que a cada dia anda mais um pouquinho.

 

Quero agradecer especialmente a Vera Rosa e Amanda Lyra que me lançaram o desafio de escrever sobre cerveja já há algum tempo atrás, nesta coluna, foi uma das maiores aventuras que tive nos últimos tempos. A obrigatoriedade de estudar e pesquisar muito para tentar trazer o que eu imaginava ser o mais interessante para os amantes de cerveja artesanal.

 

E ainda, agradeço a estas duas figuras queridas pelo novo desafio, que vocês terão a oportunidade de acompanhar daqui a pouco. E olhem que também tem o desafio de fazer com que a Confraria dos Insurgentes comece a rodar ainda no início de 2017, bem provavelmente no primeiro trimestre.

 

Nos últimos dias a dedicação ao desenvolvimento do que pretendemos que seja o portal dos cervejeiros caseiros e dos amantes da cerveja caseira / artesanal. A criação, o desenvolvimento e os testes de produtos também são a tônica dos últimos dias e continuaremos assim nós próximos momentos.

 

Assim, queria ter esta última conversa sobre as dificuldades de se tentar empreender em um país que dificulta e muito a vida de quem quer criar e desenvolver uma ideia de negócio, principalmente em uma época de crise como tivemos nos últimos tempos. Mas, estamos aqui sobrevivendo a tudo isso e caminhando lentamente, mas sempre em frente.

 

Uma das maiores qualidades que um empreendedor precisa ter, é a perseverança. Saber que muitas dificuldades virão, mas que pode vencer se continuar lutando e esperneando para fazer com que esta sua ideia seja realmente implementada. Aprendi com meus estudos na academia, principalmente ao estudar o Ciclo de Vida das organizações, tema que sempre me encantou bastante, que uma das coisas mais importantes também, quando se está nas fases iniciais de uma ideia, é “vender, vender e vender” a sua ideia.

 

E é isso que venho fazendo neste último ano e meio. E aos poucos a recompensa está retornando, não na forma de dinheiro, mas sim de apoio à ideia, de apoio ao processo, pois tenho parceiros que estão me ajudando e muito no desenvolvimento das etapas que estão sendo vencidas aos poucos. Pessoas que volta e meia me dizem que se precisar virão produzir cervejas comigo, que desenham processos e equipamentos para o negócio.

 

Pessoas que compartilham as publicações da Dona Hermínia, estas também ajudam e muito, pois estão divulgando esta marca, esta ideia. Pessoas que degustam e devolvem na forma de postagens falando sobre nossas cervejas, nossos eventos, nossas conversas. Pessoas que ajudam a vender a nossa ideia, arregimentando mais e mais interessados, como é o caso do nosso parceiro BeraMachine, o Eddie At Lumbra. E ele ainda está ajudando a desenvolver o portal junto comigo.

 

Pessoas como o Ricardo Daldin, padrinho da nossa cerveja Russian Imperial Stout especialíssima, a Celebration 01-43-53 que está quase finalizada. Este foi um dos nossos projetos experimentais que terão continuidade em 2017, com a produção de algumas outras Insurgências Anárquicas. Aguardem as novidades que estamos preparando com muito carinho para vocês!!!

 

Outras pessoas que nos incentivaram e colaboraram bastante foram o Patrick Sasson da ARCA Aliança Criativa, pois pudemos divulgar a Dona Hermínia nas Feijoarcas Veganas, e além disso fechamos parceria para os diversos cursos, eventos e inclusive a produção de alguns brindes e produtos confeccionados pela Blah, Blah, Blanh Cool Stuff.

 

O Felipe C. Guandalini da MasmorrA sempre foi um grande parceiro também, até doando garrafas para agente, mas incentivando e até nos convidando para uma produção colaborativa e aberta nesse finalzinho de ano, lá dentro da MasmorrA, foi muito bacana.

 

Ainda tem o Juliano Laidens da Mode Hope, por ler se interessar pelo projeto e contribuir com muitas e muitas garrafas para a gente. O conheci agora no finalzinho do ano, mas é muito gente boa e já contribui bastante.

 

Bom, mas a lista é grande e se não parar por aqui o texto ficará enorme. Perdão aos que não citei, mas vocês são muito importantes também, não fiquem chateados comigo não. Gosto de dar créditos sempre, mas às vezes não é possível fazer isso a todos que merecem no mesmo momento.

 

Se você também quer contribuir para com esta ideia, ajude a divulgar nossos textos aqui do portal, assim como as nossas postagens do FaceBook (https://www.facebook.com/donaherminiacervejacaseira/). Fale para seus amigos que gostam de cerveja artesanal e aqueles que fazem cerveja caseira. Quanto mais pessoas participando, curtindo e compartilhando, melhor. Sugira temas e outras abordagens para trazermos para vocês. Estou sempre querendo o contato com pessoas interessadas em contribuir, em trocar experiências.

 

No mais, que todos nós tenhamos um 2017 com muitos desafios e muito sucesso! Que as cervejas sejam espetaculares e as experiências inéditas e gratificantes.

 

Happy new Beer!!!

 

Cheers!!!

Bom, este é o último texto de 2016 e eu gostaria de fazer algo um pouco diferente do que já foi feito aqui até agora.

 

Já falamos bastante sobre o processo de se produzir cerveja, como harmonizar os pratos da culinária com cerveja, como degustar e avaliar cerveja, dentre outros diversos temas.

 

Já foram apresentadas diversas opções de cerveja para momentos especiais, já falei de momentos e eventos especiais do mundo da cerveja artesanal, principalmente da nossa bela Curitiba.

 

Já foi abordado o tema negócios e o mundo da cerveja artesanal, quer fossem eles, diretamente relacionados à produção e a comercialização da cerveja, mas também dos negócios correlatos.

 

Já falamos de muitos lugares para se comprar cervejas bacanas, bem como de lugares excelentes de se beber cerveja.

 

Mas, depois de meditar bastante sobre o que falar neste último texto, resolvi parar para agradecer a cada um de vocês que param alguns minutos para ler estas mal traçadas linhas que escrevo todas as semanas nos últimos tempos.

 

Dia destes estava eu vendo as estatísticas de acesso aos meus textos postados nesta coluna Papo de Piá, que demonstra se estou no caminho certo ou não. Depois de constatar que cada texto tem em média algo em torno de 1.200 visualizações, acredito estar no caminho certo.

 

Então, devo parar e agradecer a cada um de vocês, meus conhecidos pessoalmente ou virtualmente, mas também àqueles desconhecidos pessoalmente até então, que espero poder conhecer em 2017, pelo carinho que demonstram a cada palavra e linha, lidos a cada semana.

 

Só posso dizer que esta demonstração de interesse me faz querer continuar a estudar, a aprender e a escrever sempre, compartilhando com cada um de vocês o que venho conseguindo absorver nestes últimos anos de imersão no mundo da cerveja caseira.

 

Agradecer aos meus mestres, principalmente ao Bruxo Paulo Sérgio Matulle, que é o meu mentor, amigo e parceiro de muitas brasagens nestes últimos 2 anos. Também aos parceiros que estão me incentivando e muito na criação da Confraria dos Insurgentes, um novo e enorme projeto que a cada dia anda mais um pouquinho.

 

Quero agradecer especialmente a Vera Rosa e Amanda Lyra que me lançaram o desafio de escrever sobre cerveja já há algum tempo atrás, nesta coluna, foi uma das maiores aventuras que tive nos últimos tempos. A obrigatoriedade de estudar e pesquisar muito para tentar trazer o que eu imaginava ser o mais interessante para os amantes de cerveja artesanal.

 

E ainda, agradeço a estas duas figuras queridas pelo novo desafio, que vocês terão a oportunidade de acompanhar daqui a pouco. E olhem que também tem o desafio de fazer com que a Confraria dos Insurgentes comece a rodar ainda no início de 2017, bem provavelmente no primeiro trimestre.

 

Nos últimos dias a dedicação ao desenvolvimento do que pretendemos que seja o portal dos cervejeiros caseiros e dos amantes da cerveja caseira / artesanal. A criação, o desenvolvimento e os testes de produtos também são a tônica dos últimos dias e continuaremos assim nós próximos momentos.

 

Assim, queria ter esta última conversa sobre as dificuldades de se tentar empreender em um país que dificulta e muito a vida de quem quer criar e desenvolver uma ideia de negócio, principalmente em uma época de crise como tivemos nos últimos tempos. Mas, estamos aqui sobrevivendo a tudo isso e caminhando lentamente, mas sempre em frente.

 

Uma das maiores qualidades que um empreendedor precisa ter, é a perseverança. Saber que muitas dificuldades virão, mas que pode vencer se continuar lutando e esperneando para fazer com que esta sua ideia seja realmente implementada. Aprendi com meus estudos na academia, principalmente ao estudar o Ciclo de Vida das organizações, tema que sempre me encantou bastante, que uma das coisas mais importantes também, quando se está nas fases iniciais de uma ideia, é “vender, vender e vender” a sua ideia.

 

E é isso que venho fazendo neste último ano e meio. E aos poucos a recompensa está retornando, não na forma de dinheiro, mas sim de apoio à ideia, de apoio ao processo, pois tenho parceiros que estão me ajudando e muito no desenvolvimento das etapas que estão sendo vencidas aos poucos. Pessoas que volta e meia me dizem que se precisar virão produzir cervejas comigo, que desenham processos e equipamentos para o negócio.

 

Pessoas que compartilham as publicações da Dona Hermínia, estas também ajudam e muito, pois estão divulgando esta marca, esta ideia. Pessoas que degustam e devolvem na forma de postagens falando sobre nossas cervejas, nossos eventos, nossas conversas. Pessoas que ajudam a vender a nossa ideia, arregimentando mais e mais interessados, como é o caso do nosso parceiro BeraMachine, o Eddie At Lumbra. E ele ainda está ajudando a desenvolver o portal junto comigo.

 

Pessoas como o Ricardo Daldin, padrinho da nossa cerveja Russian Imperial Stout especialíssima, a Celebration 01-43-53 que está quase finalizada. Este foi um dos nossos projetos experimentais que terão continuidade em 2017, com a produção de algumas outras Insurgências Anárquicas. Aguardem as novidades que estamos preparando com muito carinho para vocês!!!

 

Outras pessoas que nos incentivaram e colaboraram bastante foram o Patrick Sasson da ARCA Aliança Criativa, pois pudemos divulgar a Dona Hermínia nas Feijoarcas Veganas, e além disso fechamos parceria para os diversos cursos, eventos e inclusive a produção de alguns brindes e produtos confeccionados pela Blah, Blah, Blanh Cool Stuff.

 

O Felipe C. Guandalini da MasmorrA sempre foi um grande parceiro também, até doando garrafas para agente, mas incentivando e até nos convidando para uma produção colaborativa e aberta nesse finalzinho de ano, lá dentro da MasmorrA, foi muito bacana.

 

Ainda tem o Juliano Laidens da Mode Hope, por ler se interessar pelo projeto e contribuir com muitas e muitas garrafas para a gente. O conheci agora no finalzinho do ano, mas é muito gente boa e já contribui bastante.

 

Bom, mas a lista é grande e se não parar por aqui o texto ficará enorme. Perdão aos que não citei, mas vocês são muito importantes também, não fiquem chateados comigo não. Gosto de dar créditos sempre, mas às vezes não é possível fazer isso a todos que merecem no mesmo momento.

 

Se você também quer contribuir para com esta ideia, ajude a divulgar nossos textos aqui do portal, assim como as nossas postagens do FaceBook (https://www.facebook.com/donaherminiacervejacaseira/). Fale para seus amigos que gostam de cerveja artesanal e aqueles que fazem cerveja caseira. Quanto mais pessoas participando, curtindo e compartilhando, melhor. Sugira temas e outras abordagens para trazermos para vocês. Estou sempre querendo o contato com pessoas interessadas em contribuir, em trocar experiências.

 

No mais, que todos nós tenhamos um 2017 com muitos desafios e muito sucesso! Que as cervejas sejam espetaculares e as experiências inéditas e gratificantes.

 

Happy new Beer!!!

 

Cheers!!!



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Cel Costa Filho

Cel Costa Filho

Segurança em Debate


Juliana Saraiva

Juliana Saraiva

Coluna Juliana Saraiva




Mais lidas
Clube Mulheres de Sucesso Araucária: Ananda Suelem Scorteganha

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

A Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais, em parceria com o SESI, disponibiliza toda quarta-feira o Teatro para apresentações dos artistas da cidade (Foto: Divulgação/Dreams grupo de dança)


Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Show traz surpresas e conta com músicas de seu novo álbum homônimo, além dos grandes sucessos de sua carreira.


Festa Junina no quintal do James

Festa Junina no quintal do James

O evento acontece no dia 22 e 29 de junho com várias atrações


1ª Curitiba Santé Week

1ª Curitiba Santé Week

A capital paranaense vai sediar festival dedicado ao consumo sustentável a partir do próximo dia 30 de junho


CineMaterna exibirá “Juntos para Sempre” em shopping de Curitiba

CineMaterna exibirá “Juntos para Sempre” em shopping de Curitiba

Na quarta-feira (19/06), às 14h, tem CineMaterna, sessão especial para mamães e bebês com até 18 meses, no Cineplus



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)