Jorge Marcondes
Sexta, 01 de julho de 2016, 00:00 h - Atualizado em 01/07, 10:48 h

Novidades Híbridas - Dangerous Drinkable

Por Jorge Marcondes

Jorge Marcondes:Empresarial
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Tio Sam é uma das nações cervejeiras mais inovadoras e capaz de ditar modismo bem como tendência no mercado mundial cervejeiro, como as Cascadian Dark Ale ou simplesmente Black IPA, começou uma outra novidade há algum tempo. Hoje vamos falar um pouco de uma nova tipologia que entrou na última atualização do BJCP (2015).

 

É um estilo nascido nos EUA e inspirado nas Barleywine, porém com um alto uso de malte de trigo em sua composição. É uma cerveja de alta graduação alcoólica, pois pode chegar aos 14% e é perfeita para ser consumida num inverno como o que estamos enfrentando este ano.

 

O uso abundante do trigo na receita aparece no produto final, em nível organoléptico, pois deixa a cerveja mais macia, trazendo uma leve acidez bem como deixando o gosto dela mais limpo e redondo, fato que melhora a estabilidade da sua espuma. Como chega a ter mais de 50% de trigo, este fato favorece a criação de produções definidas como “dangerous drinkable”. O malte caramelo do tipo Crystal pode ser usado, fato que confere um toque de caramelo bastante evidente no gosto e retrogosto desta cerveja.

 

Ultimamente os exemplares deste estilo de cerveja estão em constante crescimento, principalmente nos EUA. E é por este motivo que o site BeerAdvocate dedicou uma pagina só para esse estilo e em 2012 foi aceito no concurso Great American Beer Festival, na categoria das Other Strong Beer.

 

Esse estilo nasceu na metade dos anos 80 quando Phil Moeller era cervejeiro da cervejaria californiana Rubicon, e durante a mostura acabou adicionando sem querer uma grande quantidade de trigo na receita original de uma Winter Ale que produziam. Porém, como é de costume no mundo cervejeiro, foi decidido que a brassagem continuaria a ser feita. A fermentação e a maturação também continuaram, com a finalidade de poder degustar a “monstruosidade” criada ali, posteriormente. Porém, a cerveja ficou deliciosa e foi transformada na produção oficial e comemorativa do primeiro aniversário da Rubicon.

 

A partir disso, muitos cervejeiros e cervejarias começaram as experimentações compulsivas, muitas vezes esquisitas e estranhas, como por exemplo, com o uso de Brettanomyces e mel, como é o caso da COOP Ale Works, e assim nasceu um estilo inédito!

 

A cervejaria Smuttynose teve problemas com a Agência Federal para o Álcool e Tabaco, por causa do termo wine no nome da cerveja, que poderia resultar “enganador” para o consumidor segundo o órgão, que poderia vir a pensar que seria uma garrafa de vinho ao invés de cerveja. A resposta da cervejaria foi que no mercado americano já existiam há vários anos, cervejas com nomenclatura Barleywine, e que, portanto, o bloqueio do nome Wheatwine era insensato. A cervejaria obteve a vitória após dois anos, e assim pode comercializar o seu produto.

 

Bom, como as Cascadian Dark Ales tiveram um grande sucesso, não é difícil imaginar que as cervejas do estilo Wheatwine foram um sucesso também. Portanto, em breve as cervejarias brasileiras também irão se aventurar nessa nova tipologia. Alguns cervejeiros caseiros já estão se aventuraram e chegaram a usar 75% de trigo maltado.

 

Bom, então vamos às características básicas citadas no Guia BJCP 2015 para esta delícia com trigo.

 

Ela é uma cerveja com textura rica, sabor de grãos significativo e um corpo elegante e limpo. O teor alcoólico é elevado, devendo ser sorvida lentamente, em pequenos e espaçados goles. A ênfase fica por conta dos sabores de pão e trigo, da complexidade devido ao malte, com certo lúpulo e características frutadas da levedura.

 

No aroma o lúpulo é moderado e pode apresentar qualquer aroma de uso final, que vai de moderado a moderadamente forte. Trás principalmente um caráter de trigo, de malte e de pão, com uma complexidade maltada adicional, representada pelo mel e pelo caramelo. Um leve aroma limpo, de álcool, pode ser percebido. Notas frutadas de baixas a médio-baixas pode aparecer, com níveis muito baixos de diacetil aceitáveis, porém não exigidos. O caráter de levedura Weizen (banana e/ou cravo) é inadequado para este estilo.

 

A cor vai de dourado a âmbar profundo, sendo que muitas vezes apresenta reflexos granada ou Rubi. A espuma possui de baixa a média formação e na cor bege claro, podendo ter a textura cremosa e uma boa retenção. A turbidez a frio (chill haze) é permitida, porém se tornam limpas quando a cerveja fica mais quente. O nível elevado de álcool e viscosidade pode ser visível em lágrimas ou "pernas", quando a cerveja é agitada no copo.

 

O sabor do malte de trigo é de moderado a moderadamente alto, predominando sobre qualquer caráter do lúpulo no balanço do sabor. Apresenta notas de pão que vão de baixas a moderadas, com tostado, caramelo e/ou mel, que se apresentam como uma complexidade bem-vinda, embora não seja exigida. O sabor de lúpulo é de baixo a médio e de qualquer variedade. O caráter frutado é de moderado a moderadamente-alto, muitas vezes apresentando notas de frutas secas. O amargor do lúpulo varia de baixo a moderado e o balanço varia de maltado a bastante equilibrado, sem apresentar xarope e sub-atenuado. Alguns sabores oxidativos ou vínicos podem estar presentes, assim como leves notas de álcool, que são limpas e suaves, mas complexas. Um caráter complementar e de suporte de carvalho é bem-vindo, porém não é obrigatório.

 

A sensação na boca é de um corpo que vai de médio-alto a completamente encorpado e mastigável, muitas vezes apresentando uma textura suculenta e aveludada. Já a carbonatação, vai de baixa a moderada, com um leve a moderado aquecimento alcoólico. Possui menor ênfase nos lúpulos do que as American Barleywine, sendo que suas raízes estão na cerveja de trigo americana e não nos estilo de cerveja de trigo alemãs, portanto não deve ser empregada qualquer levedura com caráter de cerveja weizen alemã.

 

Normalmente vai ter de 30 a 60 IBUs de amargor, de 8 a 15 SRM de cor e de 8 a 12% ABV de álcool. Alguns exemplos comerciais são:

#SQN American Wheat Wine
#SQN American Wheat Wine - Foto: Divulgação.

Two Brothers Bare Trees Weiss Wine
Two Brothers Bare Trees Weiss Wine - Foto: Divulgação.

Smuttynose WheatWine
Smuttynose WheatWine - Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Boulevard Harvest Dance WheatWine
Boulevard Harvest Dance WheatWine - Foto: Divulgação.

Fort-Collins-WheatWine-Ale
Fort-Collins-WheatWine-Ale - Foto: Divulgação.

Iron Hill Winter Wheat Wine
Iron Hill Winter Wheat Wine - Foto: Divulgação.

Blood Orange Wheat Wine Anniversary Ale Short’s Brewing Company
Blood Orange Wheat Wine Anniversary Ale Short’s Brewing Company - Foto: Divulgação.

Zapp da Cervejaria Zalaz
Zapp da Cervejaria Zalaz - Foto: Divulgação.

 Este é o estilo da nossa mais nova produção, aguardem mais informações!!!

 

* Por Jorge Luiz Marcondes



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Cel Costa Filho

Cel Costa Filho

Segurança em Debate


Juliana Saraiva

Juliana Saraiva

Coluna Juliana Saraiva




Mais lidas
Golpe com celular

Golpe com celular

Os marginais não param de ser criativos.


Clube Mulheres de Sucesso Araucária: Ananda Suelem Scorteganha

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

Cultura no Teatro SESI: alunos da Casa Verde se apresentarão na próxima quarta-feira (19)

A Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais, em parceria com o SESI, disponibiliza toda quarta-feira o Teatro para apresentações dos artistas da cidade (Foto: Divulgação/Dreams grupo de dança)


Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Ana Carolina comemora 20 anos de carreira com turnê “fogueira em alto mar" em Curitiba

Show traz surpresas e conta com músicas de seu novo álbum homônimo, além dos grandes sucessos de sua carreira.


Festa Junina no quintal do James

Festa Junina no quintal do James

O evento acontece no dia 22 e 29 de junho com várias atrações


1ª Curitiba Santé Week

1ª Curitiba Santé Week

A capital paranaense vai sediar festival dedicado ao consumo sustentável a partir do próximo dia 30 de junho



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)