Tânia Jeferson
Quarta, 10 de abril de 2019, 00:00 h - Atualizado em 10/04, 00:00 h

Conheça o ervanário da mulher e se beneficie com o poder da natureza

As plantas oferecem cura física e energética: siga sua intuição e seu coração.

Tânia Jeferson:Poder da Natureza
Autor: Redação
Toda mulher pode preparar suas receitas à base de plantas, de um simples chá até uma pomada. Dentro de uma intenção, isso é magia natural!
Toda mulher pode preparar suas receitas à base de plantas, de um simples chá até uma pomada. Dentro de uma intenção, isso é magia natural! - Foto: Patrine Alves - Paluart

Os saberes ancestrais do Sagrado Feminino são muitos. Desde os tempos mais antigos, mulheres conhecem o poder das ervas, folhas, raízes, flores e tudo o que vem da natureza e cura muitos males.  Esse ensinamento corre gerações e gerações e muito provavelmente uma mulher mais velha da sua família sabe aquele remedinho natural para alguma doença. Hoje vamos passear por este tema tão refrescante e herbal: as plantas medicinais.

As ervas foram associadas, ao longo dos séculos, a prática de magia. Muitas mulheres foram chamadas de bruxas ou feiticeiras e queimadas, boa parte delas simples camponesas, porém talentosas herbanárias, por receitar ervas, usar unguentos e vapores, confeccionar talismãs, poções e antídotos.

O poder da natureza e a manipulação das ervas sempre ameaçou poderes dominantes em várias eras, mas aqui trataremos da melhora da saúde, que sempre foi buscada nas ervas desde a antiguidade.

PASSEANDO PELA HISTÓRIA

A utilização de plantas medicinais, chamada hoje fitoterapia, é sem dúvida o método de medicação mais antigo da história da humanidade e seu estudo sistemático data de 5 mil anos, época dos sumérios.

Tal conhecimento surgiu da necessidade do homem de melhorar sua saúde, aumentar sua força e curar suas feridas.

Primitivos, camponeses, nobres medievais e tribos indígenas de todos os continentes utilizaram-se da dádiva sagrada e curadora da Mãe Terra.

O imperador chinês Shen-nung (3737-2697 ªC.) escreveu um livro chamado Pen-ts’ao, com mais de 300 preparados medicinais com ervas. 

No Egito, por volta de 2.000 ªC., dois mil doutores praticavam a medicina das ervas, de acordo com um registro chamado Papiro Ebers.

Entre os gregos, o uso de ervas foi tão difundido que o próprio Aristóteles contava com mais de 300 espécies plantadas em seu jardim, de acordo com o filósofo grego Teofrasto.

DICAS DE OURO
Algumas informações importantíssimas:

- Chás são sempre mais indicados pra efeito mais rápido, principalmente no combate à cólicas.

- Temperos e tinturas são muito eficazes em tratamentos à longo prazo.

- Para enxaquecas e enjôos, a aromaterapia também tem um excelente resultado, utilize sempre óleos essenciais de boa qualidade.

- Banhos de Assentos devem ser feitos com água bem fervida e em bacia previamente esterilizada.

- Em todos os casos, busque sempre comprar ervas de qualidade, em fornecedor de confiança, com certificação da Anvisa, lembrando de verificar a data de validade e o aspecto delas (se estiverem muito esbranquiçadas, corre o risco de estarem mofadas, contendo fungos, que só irão prejudicar sua saúde). Não usem ervas com aspecto duvidoso, em altas dosagens e o mais importante, em caso de permanência dos sintomas, procure um médico.

A mais singela planta tem propriedades benéficas para o corpo ou a alma
A mais singela planta tem propriedades benéficas para o corpo ou a alma - Foto: Patrine Alves - Paluart

ERVANÁRIO DA MULHER

Importante destacar que nesta coluna o assunto são os tratamentos físicos que as plantas nos oferece, mas existe também o aspecto energético em que cada uma atua. Mas nesse caso, recomendo que você consulte a sua intuição e seu coração. MUITO IMPORTANTE PESQUISAR AS CONTRA-INDICAÇÕES DAS ERVAS.

ALECRIM: seu chá alivia cólicas menstruais e é benéfico para a libido. Na vaporização estimula a menstruação.

ARRUDA: usada na vaporização trata amenorreia (ausência de menstruação) e é analgésica.

ARTEMÍSIA: erva de poder para a mulher. Seu chá trata amenorreia, desequilíbrios hormonais, cólicas uterinas e sintomas da TPM. Também pode (e deve!) ser utilizada na vaporização do útero. É anti-cancerígena e anti-inflamatória. É a erva da Deusa Artemis e nos conecta com o feminino profundo, melhora nossa percepção espiritual e eleva a vibração. Tomar seu chá antes de dormir estimula sonhos e visões.

BABOSA: aplicar seu gel nas feridas de herpes.

BARBATIMÃO: trata infecções em geral, especialmente a urinária. Pode ser usada em chá ou em banho de assento. O banho é realizado com sua casca e além das infecções, trata candidíase e melhora o tônus vaginal.

CALÊNDULA: liberada para uso em chá, banho de assento ou vaporização. Trata a amenorreia, cólicas menstruais, hemorroidas e infecções vaginais.

CAMOMILA: outra plantinha amiga das mulheres, é boa contra corrimento, candidíase e herpes genital na forma de banho de assento. Seu chá alivia cólicas menstruais e durante a gravidez evita o aborto. Como diz Palmira Margarida, camomila na ppk é sempre bom.

CANELA: atua contra os ovários policísticos (tomar uma colher de chá em pó para um copo de água quente). Seu chá (feito com a casca/pau) ameniza cólicas menstruais.

CHÁ-VERDE: o extrato de chá verde diminui o volume e o peso de miomas uterinos.

CRAVO: o chá é benéfico para a libido.

DENTE-DE-LEÃO: seu chá auxilia no tratamento contra cistos no ovário e contra a candidíase. Seu banho de assento é bom contra infecção urinária.

FOLHA DE AMORA: o chá trata a amenorreia, cólicas menstruais, cistos no ovário,  desequilíbrios hormonais e ameniza os sintomas da menopausa.

GENGIBRE: seu chá estimula a circulação, auxiliando no tratamento de miomas no útero. Também alivia cólicas menstruais e é bom para a libido. Alivia os enjoos do primeiro trimestre de gravidez.

HAMAMELIS: no banho de assento trata hemorroidas, tonifica os músculos uterinos após abortos espontâneos e do parto. Evite ingerir seu chá durante amamentação. Durante a menopausa regula transtornos circulatórios.

HIBISCO: seu chá trata a amenorreia (preparar com canela).

HORTELÃ: seu chá atua no tratamento contra ovário policístico, reduz os níveis de testosterona e trata o hirsutismo.

LAVANDA (ou ALFAZEMA): amorzinho da minha vida. Seu chá trata a amenorreia. O banho cicatriza as feridas da cesariana. O banho de assento após o parto auxilia na cicatrização da região.

MALVA: utilizar suas flores no banho de assento contra infecção urinária.

MANJERONA (não é manjericão): ingerir o chá para aliviar cólicas uterinas.

ORÉGANO: o chá alivia cólicas menstruais.

ROSA BRANCA: trata a menstruação intensa ou irregular, calores da menopausa, alterações de humor e suor excessivo. Cura traumas femininos profundos como abortos, abusos sexuais, depressão pós-parto, cesarianas e histerectomia.

SÁLVIA (salvia officinalis. Prestar atenção pois tem vários tipos da erva): seu chá trata a amenorreia, diminui os calorões da menopausa, alivia as cólicas menstruais, regula a menstruação e atua na regulação hormonal.

SALSAPARRILHA: o chá diminui os calorões da menopausa.

TANXAGEM: aumenta a imunidade e é boa contra candidíase, corrimentos, infecção urinária e inflamações vaginais, na forma de banho de assento. Usada na vaporização atua contra miomas no útero, vaginite, feridas no útero, cólicas, endometriose, problemas de bexiga e HPV. Também pode ser ingerida como chá. Ajuda a estancar hemorragias.

URTIGA: o chá auxilia no tratamento de miomas uterinos.

 

VALERIANA: ingerir o chá para aliviar dores causadas por miomas no útero. Regula as emoções na menopausa. É relaxante, portanto, útil em casos de estresse, insônia, nervosismo ou medo.

UTILIZAÇÃO E PREPARO DAS ERVAS

O primeiro passo para a utilização das ervas e plantas é sua correta preparação. A seguir, os métodos mais utilizados e seu preparo:

Infusão - ferver água e despejar sobre a erva, tampando em seguida a mistura, que deve descansar assim por 10 minutos. Na infusão usam-se folhas e flores. O chá medicinal deve ser filtrado em pano de algodão ou linho e consumido em horários sistemáticos. Após a preparação, dura aproximadamente 8 horas.

Decoção - é a ação de cozinhar a parte desejada - normalmente raízes, sementes, cascas ou caules - durante o período de 15 a 30 minutos.

Maceração - colocar de molho a erva – no caso,  folhas e flores em água fria, vinho, álcool, conhaque, leite, óleo  ou cachaça pelo período de 1 a 24 horas. Esse método mantém vitaminas e sais minerais.

Banho - cozinhar por 20 minutos entre 100 e 500 gr da erva em 10 litros de água.

Compressas - acrescentar a erva à água a ponto de entrar processo de fervura. Deixar ferver por alguns minutos e aplicá-la, quente e com parte de um tecido atoalhado. Para hemorragias, edemas, hematomas e ferimentos em geral, a compressa é aplicada fria.

Tintura - preparada com quaisquer partes da planta, com 30% de erva, 60% de álcool de cereais e 10% de água da chuva ou destilada. Misturar os ingredientes num vidro escuro e guardá-lo num local escuro por 20/30 dias (com folhas tenras pode ser usado após 8 dias). Filtrar antes do uso.

Ungüento - cozinhar em banho-maria por 1 hora ou deixar sob o sol forte durante 4 horas a mistura de 10 partes de gordura vegetal (vaselina, manteiga de cacau, etc.) e 3 parte de sumo fresco da planta (basta triturá-la). Pode-se acrescentar cera de abelha.

Pomada - misturar e guardar em lugar fresco partes iguais de lanolina anidra, tintura de erva e vaselina.

Fonte: 
http://the-cauldron-of-the-goddess.blogspot.com


LUA: NOVA - CRESCENTE
AROMAS DA LUNAÇÃO: Frutas cítricas para renovar o entusiasmo pela vida. Purifica emoções, nutre os pensamentos com positividade.
MENSAGEM DA SEMANA: Avalie seu jardim interior: quais são as plantas ou árvores que você nele cultiva? Conecte-se com suas reais intenções, com seu propósito de vida, encontre sua direção e positive suas afirmações.

 


Comentários desta notícia:


10/04, 09:34 h -Valesca Machado:

"Amei. Uma aula de ancestralidade e de saúde. Minha amada avó tinha prática e a sabedoria de nos "receitar" com seus chás e imersões. Pena que a modernidade acaba apagando um pouco desses ensinamentos e hoje, acabamos optando tanto pela alopatia. "

10/04, 09:34 h -Valesca Machado:

"Amei. Uma aula de ancestralidade e de saúde. Minha amada avó tinha prática e a sabedoria de nos "receitar" com seus chás e imersões. Pena que a modernidade acaba apagando um pouco desses ensinamentos e hoje, acabamos optando tanto pela alopatia. "

10/04, 09:07 h -Sheyla:

"Maravilhoso!!!"

10/04, 09:07 h -Sheyla:

"Maravilhoso!!!"



Comente você também sobre esta notícia:



Colunista do dia
Mulheres de Sucesso

Mulheres de Sucesso

Mulheres de Sucesso


Vera Rosa

Vera Rosa

Coluna Vera Rosa




Mais lidas
Inscrições para o PUC Night Run estão abertas

Inscrições para o PUC Night Run estão abertas

Evento faz parte das comemorações aos 60 anos da PUCPR


 Clube Mulheres de Sucesso Araucária: Arlete Sofia Chincoviaki

Lolla lança label para transmissão dos jogos da Seleção Brasileira

Lolla lança label para transmissão dos jogos da Seleção Brasileira

Considerado um dos grandes fenômenos da noite curitibana, o bar preparou atrações especiais para os curitibanos assistirem aos jogos da Copas América


Desenho realista tem curso no Solar do Rosário

Desenho realista tem curso no Solar do Rosário

Técnicas para desenvolver ilustrações que parecem fotografias são ensinadas no Ateliê Permanente de Desenho Realista com Grafite no Solar do Rosário.


Clube Mulheres de Sucesso Araucária: Graciele Galize Figuel

Museu Atílio Rocco SJP recebe a exposição “BABUSHKIM”

Museu Atílio Rocco SJP recebe a exposição “BABUSHKIM”

A Secretaria de Cultura de São José dos Pinhais promove a partir desta sexta-feira (14) a exposição “BABUSHKIM”, do artista plástico Eloir Jr., no Museu Municipal Atílio Rocco, com entrada gratuita.



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)