Tiomkim
Segunda, 15 de abril de 2019, 00:00 h - Atualizado em 15/04, 00:00 h

Cristiane Senn aposta no potencial de difusão e multiplicação do Museu da Imagem e do Som do Paraná

Com formação em Comunicação Social e Cinema, além de vasta experiência como produtora cultural, nova diretora do MIS-PR quer intensificar o diálogo da instituição com a comunidade

Tiomkim: Museu da Imagem e do Som do Paraná
Autor: Redação
Foto: Divulgação

Cristiane Senn é uma mulher de cinema. Desde adolescente, quando era estudante do ensino médio no Colégio Estadual do Paraná, se divertia em casa, diante da televisão, assistindo, na Sessão Tarde, a “Curtindo a Vida Adoidado” (1986), clássico teen de John Hughes. Algo lhe dizia que havia algo a mais naquela divertida comédia a ser lido nas imagens, nas entrelinhas do roteiro. Essa inquietação, que aos poucos se estendeu às obras de grandes mestres como Alfred Hitchcock e Federico Fellini, a levou a se aproximar mais e mais do audiovisual, até transformá-lo em seu ofício. “Cinema é uma coisa só. Todos os filmes merecem atenção.”

A nova diretora do Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) formou-se, há 12 anos, em Publicidade e Propaganda na UniCuritiba. Lá, graças às aulas da professora Anuschka Lemos, descobriu o gosto pela fotografia, enquanto que nas do jornalista Victor Folquening (morto em 2012, vítima de um atropelamento) a fizeram chegar ainda mais perto da sétima arte. Foi um passo para que decidisse não ficar na primeira graduação: mal recebeu o diploma e já engatou um segundo curso, Cinema e Vídeo, na Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), antiga Faculdade de Artes do Paraná (FAP), concluído em 2012.

Cristiane não se tornou, contudo, uma cineasta – pelo menos não por enquanto. Sua experiência como aluna de uma escola de artes e o convívio estreito com o “povo do cinema” a conduziram a outros territórios. Já no ano de sua formatura na Unespar, tornou-se produtora cultural, vindo a desenvolver diversos projetos junto à Tambor Multiartes, ao lado do cineasta e professor universitário Marcelo Munhoz. Lá, desenvolveu e participou de projetos importantes, como o “Ficção Viva”, que entre 2013 e 2017 trouxe a Curitiba, para oficinas de roteiro, realizadores consagrados, cujas obras singulares vêm transformando o cenário cinematográfico mundial.

Entre esses diretores estão o brasileiro Kléber Mendonça Filho (de “Aquarius”), a argentina Lucrecia Martel (“O Pântano”), o mexicano Carlos Reygadas (“Luz Silenciosa”) e o português Miguel Gomes (“Tabu”). Também na empresa, produziu oficinas de cinema e criou o Núcleo de Crítica de Cinema, do qual foi coordenadora. “Tenho enorme interesse por fomentar essa área da cinefilia e da crítica também aqui no MIS-PR”, diz a diretora do museu. “Vejo os cineclubes como espaços de conhecimento, na medida em que trazem o público para falar dos filmes, o que coloca as obras em constante movimento.”

Para Cristiane, o MIS-PR tem como uma de suas principais atribuições, além da manutenção e exposição de seu amplo acervo, que hoje chega a cerca de um milhão de itens, entre fotos, películas, discos, livros e documentos, atuar como agente de difusão, formação e multiplicação de conhecimentos. “Enxergo o MIS-PR com um potencial muito grande de difusão. Possui muito a colocar a serviço da comunidade.”

 Para por essa missão em prática, ela vem acumulando, ao longo dos últimos anos, experiências profissionais valiosas.  

Entre 2017 e 2018, por exemplo, Cristiane atuou como ministrante e diretora de produção do “Lá Longe, Aqui Perto: Cinema nos Faxinais”, projeto de cinema e educação, que promoveu cineclubes – sessões de cinema seguidas de conversas e debates – nos Faxinais da Água Quente dos Meiras, Lageado dos Mellos (Rio Azul), Lageado de Baixo (Mallet), Emboque (São Mateus do Sul), Rio do Couro (Irati), Marmeleiros e Salto (Rebouças), todos na região central do Estado do Paraná. Além dos cineclubes, o projeto ofereceu capacitações para multiplicadores e oficinas de cinema nessas comunidades.

Em sua gestão à frente do museu, Cristiane já tem dado passos importantes nesse sentido. Ao longo de todo mês de abril, o CineMIS, projeto de exibição de filmes da instituição, está dedicando toda a sua programação à produção audiovisual do Estado na Mostra de Cinema Paranaense Contemporâneo, com a exibição de longas e curtas-metragens, de ficção e documentários, em sessões que acontecem às terças e quintas-feiras, às 15 horas. 

Também foi aberta no fim de março a exposição “Revisitando Curitiba”, que reúne 28 imagens do acervo fotográfico do museu que retratam a cidade em diferentes momentos de sua história. Nesta sexta-sexta-feira (12/04), têm início tours guiados pela mostra, que em seguida também vão percorrer os locais do centro da cidade. As visitas serão feitas em grupos de cinco a 15 pessoas com idade acima de 18 anos. O percurso terá duração de aproximadamente uma hora para que os visitantes possam observar e registrar “uma viagem ao longo do tempo”, prestando atenção nas ruas, praças, edifícios históricos, paisagismo, entre outras transformações vivenciadas na capital.



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Cel Costa Filho

Cel Costa Filho

Segurança em Debate


Juliana Saraiva

Juliana Saraiva

Coluna Juliana Saraiva




Mais lidas
Paula Lima chega a Curitiba com “Soul Lee”, projeto em que interpreta canções de Rita Lee

Viola Quebrada faz show no Centro Cultural Sistema FIEP

Viola Quebrada faz show no Centro Cultural Sistema FIEP

Um dos principais grupos caipiras do país se apresenta com entrada franca em ação do Sesi Cultura Paraná


Pinhais iniciou a Semana de Jogos de Ginástica

Pinhais iniciou a Semana de Jogos de Ginástica

O evento chega a sua 8ª edição e é realizado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (SEMEL)


Balé Teatro Guaíra apresenta Plataforma Novos Criadores

Balé Teatro Guaíra apresenta Plataforma Novos Criadores

Apresentação de dança contemporânea acontece no palco do Guairão nos dias 20 e 21 de agosto. A entrada é gratuita e a capacidade é de 100 pessoas por sessão


Mais de 3 mil pessoas participaram da 5° Edição da Caminhada Internacional na Natureza

Mais de 3 mil pessoas participaram da 5° Edição da Caminhada Internacional na Natureza

A 5° edição da Caminhada aconteceu no último domingo (18) e bateu o recorde de participantes comparado às anteriores.


Filme-Concerto comemora os 130 anos de Chaplin

Filme-Concerto comemora os 130 anos de Chaplin

Ação do Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná (IAOSP) exibe “Tempos Modernos” com música ao vivo, no Teatro Positivo



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)