Vale a Pena Ler de Novo
Terça, 24 de julho de 2018, 00:00 h - Atualizado em 24/07, 13:36 h

Acessórios que o vinho pede

Do termômetro ao abridor quais os acessórios necessários.

Vale a Pena Ler de Novo:De Bem com a Vida
Autor: Redação
Uma pequena coleção de antigos saca-rolhas
Uma pequena coleção de antigos saca-rolhas - Foto: Divulgação.

no sentido horário dupla pinos, asa, tradicional, e faca someelier
no sentido horário dupla pinos, asa, tradicional, e faca someelier - Foto: Divulgação.

No sentido horário o Coelho, o automático, chaveiro, elétrico e sócrates no centro - Foto: Divulgação.
No sentido horário o Coelho, o automático, chaveiro, elétrico e sócrates no centro - Foto: Divulgação. - Foto: Divulgação.

Vacuum Steel Needle Air Pump Handle Wine Corkscrew
Vacuum Steel Needle Air Pump Handle Wine Corkscrew - Foto: Divulgação.

Para se degustar um bom vinho é necessário também uma pequena logística com alguns itens obrigatórios e outros desejáveis. Estes itens são utensílios para manipulação e auxílio no consumo, torna o ato da degustação mais prazeroso.

Para começar evidentemente é necessário um saca-Rolhas ou "Corkscrew" no inglês. A primeira patente registrada data de 1795 e desde então milhares de modelos foram desenvolvidos ou adaptados. Alguns são básicos:

O mais comum é o chamado de "tradicional" ou as vezes chamado de "Verme" devido sua aparência que é simplesmente uma hélice, com uma trava transversal na ponta metálica ou de madeira.

O "Faca Sommelier", é o mais prático para o trabalho (restaurantes) projetado pelo alemão Karl Wienke em 1882, é considerado o amigo do garçom.

Saca-Rolhas "Asa", inventado em 1939 permite um movimento muito suave para sacar a rolha.

Dupla pinos, é constituído de laminas duplas que são inseridas entre a rolha e a garrafa. Podem também ser utilizado para recolocá-la e não danifica o material.

Porém existe muitos outros modelos mais sofisticados ou curiosos. O mais engenhoso é um modelo conhecido como "automático" embora seja mecânico (existe atualmente modelos elétricos e a bateria). Um genial dispositivo faz parte da travessa horizontal, no final da engrenagem que projeta a hélice na rolha, e trava ao final do processo permitindo girar sempre para o mesmo lado para sacar a rolha.

Existe aqueles com designer famoso como o Vignon Waiter Corkscrew (Scandinavian-designer Jakob Wagner), ou modelos curiosos como "Coelho" que tem um mecanismo muito complexo e interessante.

O "Sócrates" parece um sistema de tortura medieval. Temos o modelo elétrico movido a bateria que não necessita de nenhum esforço do interessado. E alguns inventados simplesmente para facilitar a vida daqueles que estão sempre perto da possibilidade de abrir uma garrafa: um simples chaveiro.

Agora realmente diferente e revolucionário é o modelo de ar. Uma bomba (como as de bicicleta ou de bolas) injeta o ar para dentro da garrafa até expulsar a rolha. 

Em agosto de 2006 na Universidade da Califórnia,Berkeley exibida uma coleção saca-rolhas de 1.500 itens na A. Phoebe Hearst Museu de Antropologia, em Kroeber Hall.


* Desde julho de 2006, o Versiggia Monte calvoperto de Pavia, na Itália está exibindo uma coleção de mais de 200 diferentes tipos de saca-rolhas. 

* O campus Greystone do Culinary Institute ofAmerica tem mais de 500 saca-rolhas em exposição em Santa Helena, Califórnia."

 

Depois temos as taças:

Conjunto de taças especias- TOK da Casa
Conjunto de taças especias- TOK da Casa - Foto: VRNews

no sentido horário o modelo Bordeaux, Borgonha, Espumante e para vinhos Brancos. Ao centro o modelo para vinhos doces
no sentido horário o modelo Bordeaux, Borgonha, Espumante e para vinhos Brancos. Ao centro o modelo para vinhos doces - Foto: Divulgação.

Modelos de decanters - Tok da Casa
Modelos de decanters - Tok da Casa - Foto: VRNews

Conjunto estilizado da - Tok da Casa
Conjunto estilizado da - Tok da Casa - Foto: VRNews

Conjuntos e taças estilizadas - Tok da Casa
Conjuntos e taças estilizadas - Tok da Casa - Foto: VRNews

Para quem é iniciante no mundo do Vinho a primeira dificuldade é qual a taça correta a ser usada. São infinitas as possibilidades e modelos. O mais seguro é se basear pelo vinho que vai ser tomado.

Cada vinho possui características especiais a serem exploradas, e a taça deve respeitar e proporcionar um melhor aproveitamento disto. Existe uns 400 modelos para acompanhar um número um pouco maior de espécies de uvas e regiões que compõem o mundo do vinho. Sem desespero vamos nos concentrar nos mais comuns.

Bom existe um modelo que é utilizado pelas degustações técnicas internacionais. Utilizada para todos os tipos de vinhos. É um meio termo entre as indicadas para tintos e brancos, uma espécie de curinga no caso. Chamada de taça ISO.

A partir daí quatro modelos são os mais indicados para se ter. Duas para tintos, uma para branco e uma para espumante. Aconselhável uma quinta para os chamados vinhos doces ou de sobremesa.

Além do modelo temos o material de que são feitas, temos de cristal ou de vidro. Qual a diferença? Bom na composição do cristal é utilizado 24% de chumbo e do vidro não. Primeira opção portanto, quer o contato com chumbo ou não. A segunda é estética: o Chumbo da mais leveza ao cristal as peças ficam mais delicadas e tem também a sonoridade.As taças são mais finas, mais transparentes e mais porosas. A Porosidade ajuda na formação do aroma.

Para os Espumantes:

O modelo chamado flûte ou flauta como o nome sugere, é alongado e estreito para preservar as borbulhas e lançar os aromas para cima. Normalmente a boca é afunilada mais em alguns modelos a boca é um pouco mais aberta em relação ao corpo. Esta escolha é melhor para apreciar e realçar os aromas.

Para os tintos:

Convencionou-se dois modelos baseados nos maisfamosos vinhos desenvolvidos o Borgonha e o Bordeaux.

A primeira é indicada para vinhos mais complexos e concentrados como o próprio Borgonha e o Pinot Noir, e os espanhóis. Apresenta o formato de um balão. O bojo é grande para propiciar mais contato com o ar e exalar mais aromas. A boca mais aberta permite melhor percepção do buquê.

O Modelo Bordeaux tem bojo um pouco menor e com a boca mais fechada para dificultar a dispersão dos aromas. Própria para vinhos mais encorpados geralmente indicadas para os   Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah, Tannat, entre outros.

Para os brancos ( rosados podem utilizar o mesmo modelo):

São menores que os tintos devido a que os brancos são tomados em menores temperaturas. O Tamanho menor permite menos contato como ambiente e a quantidade servida é menor pelo mesmo motivo. Vinhos brancos são mais frutados, o modelo menor com a boca um pouco mais aberta permite desfrutar melhor destes aromas e valorizá-los.

Vinhos Doces:

Menores que todas pois se consome o vinho em menor quantidade. Bojo pequeno alongadas com a boca mais fechada. 

 

Decanter

O decanter é utilizado como recipiente de passagem para o vinho. Utilizado para separar o vinho de possíveis resíduos da garrafa original e também como forma de amaciar vinhos mais velhos. O Vinho em contato com o oxigênio acelera o processo de maturação, reduz o teor alcoólico e acentua os aromas. Porém é necessário cuidado ao utilizá-lo. Vinhos jovens não necessita.

Outros:

Mais uma infinidade de utensílios podem ainda ajudar na nossa pequena logística e se transformarem em úteis presentes. Abaixo mais alguns itens como os práticos conjuntos de abridores, anéis e tampões, e taças estilizadas 

 

 

 

Contamos para o desenvolvimento desta matéria do apoio e dicas da "Tok da Casa" loja especializada em decoração, ambientes, e utilidades

http://www.tokdacasa.com.br/loja/lojas-fisicas/

São José dos Pinhais – PR
R. Voluntários da Pátria 256 – Centro – (41) 3383-2503



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Aninha Pazinatto

Jorge Marcondes

Jorge Marcondes

Coluna Papo de Piá




Mais lidas
Enfim, as escolas nascentes?

Enfim, as escolas nascentes?

Mais um texto da série especial


Espetáculo "Em casa a gente conversa" traz Cássio Reis e Juliana Knust

Espetáculo "Em casa a gente conversa" traz Cássio Reis e Juliana Knust

Peça aborda problemas rotineiros do casamento em duas apresentações no Teatro Regina Vogue


II Mostra Intermunicipal Mulheres na Ciência: exposições estão abertas

II Mostra Intermunicipal Mulheres na Ciência: exposições estão abertas

É a segunda vez consecutiva que o município de São José dos Pinhais realiza um evento dessa proporção.


Roger Waters: O gênio criativo do Pink Floyd em Curitiba

Roger Waters: O gênio criativo do Pink Floyd em Curitiba

Combinando clássicos do Pink Floyd, algumas canções novas e trabalho solo, o astro britânico desembarca na cidade no próximo dia 27 de outu


Câncer de Pâncreas é na maioria das vezes é diagnosticada de forma tardia

Câncer de Pâncreas é na maioria das vezes é diagnosticada de forma tardia

Por isso apenas 15 a 20% dos pacientes são candidatos à cirurgia com potencial de cura.


Vida de CHICO XAVIER em superprodução musical  “Um Cisco” estreia no Guairão

Vida de CHICO XAVIER em superprodução musical “Um Cisco” estreia no Guairão

A trama se desenvolve numa estação de trem, onde a vida do médium é narrada desde os seus 4 anos de idade até a sua morte, aos 92 anos.



Mais notícias deste colunista


Veja também outros colunistas



Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)