Sábado, 28 de abril de 2018, 07:52 h - Atualizado em 28/04, 08:18 h

A informação do silêncio

A manipulação da informação

Marcos Silva:Cultura
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Como Manipular a informação a partir de fatos reais.

Este é o tema abordado por Álex Grijelmo ( Burgos, Espanha,1956) em seu livro La Información Del Silencio (2012).  O jornalista espanhol já escreveu sete livros sobre divulgação linguística, e neste demonstra as táticas de como se construir manipulações informativas baseadas em truques de silêncio e meias verdades.

“Técnicas para mentir e controlar as opiniões se aperfeiçoaram na era da pós-verdade. A era da pós-verdade é na realidade a era do engano e da mentira, mas a novidade associada a esse neologismo consiste na popularização das crenças falsas e na facilidade para fazer com que os boatos prosperem. A mentira dever ter uma alta porcentagem de verdade para ser mais crível. E terá ainda maior eficácia a mentira composta totalmente por uma verdade. Parece uma contradição, mas não é.”

“Hoje em dia tudo é verificável e, portanto, não é fácil mentir. Mas essa dificuldade pode ser superada com dois elementos básicos: a insistência na asseveração falsa, apesar dos desmentidos confiáveis; e a desqualificação de quem a contradiz. E a isso se soma um terceiro fator: milhões de pessoas prescindiram dos intermediários de garantias (previamente desprestigiados pelos enganadores) e não se informam pelos veículos de comunicação rigorosos, mas diretamente nas fontes manipuladoras (páginas de Internet relacionadas e determinados perfis nas redes sociais). A era da pós-mentira fica assim configurada.”

”A tecnologia permite hoje manipular digitalmente qualquer documento (incluindo as imagens), e isso avaliza que se indique como suspeitos os que reagem com dados certos diante das mentiras, porque suas provas já não têm valor de fato. E se acrescenta a isso a perda de parte da independência na imprensa com a crise econômica. O número de jornalistas foi reduzido e ela precisou levar em consideração não só os leitores, mas também os proprietários e anunciantes. Em certos casos, utilizam também técnicas sensacionalistas para obter reações na Rede, o que fez com que perdesse credibilidade”

Veja o texto do próprio autor para o jornal El Pais de 22.08.2017: https://brasil.elpais.com/brasil/2017/08/22/opinion/1503395946_889112.html

Para ler e pensar.

 

Marcos Silva colunista aos sábados -  email: Marcosgeovano@hotmail.com

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade do autor.

Colunas anteriores também aqui: clique

 



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Cristiano Machado

Cristiano Machado

A vida é bélica


Mhana Karim

Mhana Karim

Laricas da Mhana




Mais lidas
Nação Cyborg divulga ponto de venda de ingresso para lotar o Polentão

Nação Cyborg divulga ponto de venda de ingresso para lotar o Polentão

Os portões serão abertos ás 13 horas e ás 14:30 a banda Motorocker sobe ao palco para fazer um rock´n´roll de melhor qualidade


Banda Estação 41 é a nova aposta da Sony Music

Banda Estação 41 é a nova aposta da Sony Music

Uma banda com essência oitentista, solos poderosos e composições que chegam para agitar o cenário nacional


Bolo de cenoura da Mhana

Bolo de cenoura da Mhana

Receita da Semana


Tributo a Elis Regina acontece na Ópera de Arame

Tributo a Elis Regina acontece na Ópera de Arame

O musical, que presta homenagem a uma das maiores intérpretes da Música Popular Brasileira, chega a Curitiba


Liberação dos cassinos: deu zero na roleta?

Liberação dos cassinos: deu zero na roleta?

Isso significa que é possível que os setores favoráveis à liberação continuem contando com um certo apoio popular e na mídia.


Idelcio Dias assume a presidência do Rotary Afonso Pena



Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)