Quarta, 18 de abril de 2018, 00:00 h - Atualizado em 18/04, 00:00 h

Banco de Sangue do Hospital São José facilita casos emergenciais

As bolsas de sangue mais comuns em estoque são as tipagens O+ e A+, com O+ em primeiro lugar.

Redação:São José dos Pinhais
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Antes de 2014, o Banco de Sangue do Hospital e Maternidade São José se encontrava na difícil situação de buscar o sangue coletado no Hemocentro, o que corria risco de contaminações e aumento do risco de vida do paciente, que esperava pelo sangue. Hoje, o Hospital conta com uma área exclusiva para o Banco de Sangue, local onde são armazenados as bolsas de sangue para emergências e também responsável pela realização de testes de compatibilidade para transfusões.

A farmacêutica responsável pelo Banco de Sangue, Julia Nakamura, explica que o Hospital mantém o estoque suficiente para suprir o Hospital e a UPA Afonso Pena, considerando casos extremos. “Nós calculamos uma demanda em situações um pouco mais extremas para Hospital e UPA, considerando que o Hospital atende Pronto Atendimento, Maternidade, UTI Neonatal, UTI Geral”, conclui.

A diretora de enfermagem Elaine Correia do Hospital São José, afirma que a principal importância do Banco de Sangue nos atendimentos é não perder tempo para o paciente em risco iminente. “Nossa média de transfusões ao mês chega ao torno de 200. Ele (Banco de Sangue) dá suporte para o atendimento tanto do Hospital, como o atendimento imediato dos pacientes da UPA. É de suma importância para o suporte de vida do paciente. Esse é um diferencial muito grande desde 2014 dentro do nosso Hospital.”

As bolsas de sangue mais comuns em estoque são as tipagens O+ e A+, com O+ em primeiro lugar. Os sangues com Rh – (O Rh negativo não possui o antígeno D na superfície dos glóbulos vermelhos) são sempre mais escassos e raros. Julia Nakamura constata que o sangue O- é uma tipagem que o Banco sempre procura manter estoque, uma vez que em uma situação de urgência não dá tempo de fazer uma tipagem rápida, é o sangue O- que vai para o paciente.

Bolsas de sangue ficam armazenadas no Banco de Sangue e são utilizadas em casos emergenciais (Foto: Lucas Mendes/PMSJP) 

As bolsas de sangue, tais como plasma e plaquetas possuem prazo de validade, por isso a relevância do controle do Banco de Sangue. Os pedidos de estoque das bolsas são feitas cerca de duas e três vezes por semana, a depender da demanda. “As bolsas de sangue possuem validade muito curtas, no dia que o doador fez a doação no Hemocentro, tem validade de 42 dias. Nós também temos plasma, com validade de um ano, e as plaquetas, que não ficam aqui com a gente porque elas possuem validade de apenas 5 dias, então eles ficam lá no Hemocentro, e quando temos necessidade ligamos para trazer até aqui”, pontua Julia.

O Banco de Sangue atende as urgências dos pacientes, além de amostras coletadas e testes para ver a compatibilidade para transfusão. Não realiza coletas de sangue, apenas armazenagem para essas urgências.

 

SERVIÇO (Doações de Sangue) –

Hemepar Curitiba

Endereço: Travessa João Prosdócimo, 145 – Alto da XV

Tel: (41) 3281 4000

Horário: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30 e sábado, das 8h às 18h

 



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Cristiano Machado

Cristiano Machado

A vida é bélica


Mhana Karim

Mhana Karim

Laricas da Mhana




Mais lidas
Nação Cyborg divulga ponto de venda de ingresso para lotar o Polentão

Nação Cyborg divulga ponto de venda de ingresso para lotar o Polentão

Os portões serão abertos ás 13 horas e ás 14:30 a banda Motorocker sobe ao palco para fazer um rock´n´roll de melhor qualidade


Banda Estação 41 é a nova aposta da Sony Music

Banda Estação 41 é a nova aposta da Sony Music

Uma banda com essência oitentista, solos poderosos e composições que chegam para agitar o cenário nacional


Bolo de cenoura da Mhana

Bolo de cenoura da Mhana

Receita da Semana


Tributo a Elis Regina acontece na Ópera de Arame

Tributo a Elis Regina acontece na Ópera de Arame

O musical, que presta homenagem a uma das maiores intérpretes da Música Popular Brasileira, chega a Curitiba


Liberação dos cassinos: deu zero na roleta?

Liberação dos cassinos: deu zero na roleta?

Isso significa que é possível que os setores favoráveis à liberação continuem contando com um certo apoio popular e na mídia.


Idelcio Dias assume a presidência do Rotary Afonso Pena



Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)