Domingo, 15 de abril de 2018, 01:46 h - Atualizado em 15/04, 09:58 h

Coolritiba fomenta sustentabilidade e responsabilidade social

Festival vai além da música e da arte com ações que protegem o meio ambiente e deixam um legado para a cidade

Redação:Cultura
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

A segunda edição do “Coolritiba – Festival de atitudes que mudam o mundo” acontece no sábado, 5 de maio, na Pedreira Paulo Leminski, trazendo diversidade musical e engajamento social, em um dos únicos eventos culturais de grande porte do Brasil, 100% Carbono Zero. Com realização da Seven Entretenimento o festival já tem 8 atrações confirmadas, entre elas um show inédito no Brasil com Anavitória, Sandy e Outro Eu. Eles dividem o palco em uma apresentação que promete ficar para a história da música brasileira. O público vai curtir também: a cantora IZA, banda Maneva, Nação Zumbi, Baiana System, Far from Alaska, O Terno, Rincón Sapiência, Jenni Mosello e Dingo Bells. Uma novidade especial para os amantes da balada curitibana será o espaço dedicado a discotecagem, com assinatura do Paradis Club.

Além das atrações musicais o festival conta com diversas intervenções artísticas, cinema ao ar livre, pavilhão de moda com 12 estilistas regionais, exposição de obras de artistas regionais e muito mais! A sustentabilidade continua como um dos grandes pilares do evento com lixeiras seletivas, cenografia com materiais recicláveis e água gratuita.

 

Os grandes eventos musicais, levam aos shows milhares de pessoas que se emocionam ouvindo os seus ídolos. Apesar de todos os benefícios que a música traz, muitos desses fãs não sabem que para a realização desses espetáculos, existe uma série de atividades que causam impactos ao meio ambiente e à comunidade ao seu redor. Pensando nisso, o Festival Coolritiba investe em ações de sustentabilidade e responsabilidade social, fomentando o engajamento dos jovens e deixando um legado permanente para as futuras gerações.

Compensação de gases

A Seven Entretenimento firmou uma parceria com a ORMA, empresa especializada que elaborou o inventário de emissões de gases de efeito estufa durante a preparação e o dia do festival. Foram contabilizadas as emissões dos deslocamentos terrestre e aéreo dos artistas e produção, acomodações, veículos de apoio, energia elétrica, geradores, resíduos orgânicos e efluentes. As emissões serão compensadas com a aquisição de créditos de carbono de projetos socioambientais, que através dos recursos dos créditos, viabilizaram a redução das emissões de gases de efeito estufa. Com isso, o Coolritiba é um dos únicos eventos de grande porte que possui 100% dos gases compensados.

Esta iniciativa é uma oportunidade para o festival demonstrar o seu compromisso para uma economia de baixo carbono. O Coolritiba não está apenas se comprometendo em calcular e compensar as suas emissões de gases de efeito estufa, mas também a sensibilizar o público e a comunidade sobre a importância do tema, encorajando a todos a introdução de melhores práticas no seu dia a dia.

Para garantir a sustentabilidade do evento, a organização adota ainda uma série de medidas, entre elas: reciclagem do lixo gerada no evento, disponibilização de lixeiras adequadas para a separação do lixo, cenografia feita com material reciclado e copos e utensílios sustentáveis. Para completar, a água no festival é gratuita, diminuindo o consumo de garrafas e galões plásticos, além de garantir a hidratação de todos!

Por um mundo melhor

Com forte apelo social o festival retoma as práticas de doações adotadas na primeira edição: os visitantes serão convidados a doar um livro na entrada da Pedreira Paulo Leminski, para o projeto da Freguesia do Livro, bem como agasalhos para a campanha Espalhe Calor, da Provopar.

Seguindo o conceito de promover atitudes que mudam o mundo, o Coolritiba contará com ações especiais para deixar um legado para a cidade. Uma delas será em prol da organização internacional TETO, que atua para garantir o direito à moradia nas favelas do país, por meio de programas sociais que geram soluções concretas de melhorias das condições de moradia e habitat. O festival também terá um espaço para divulgação da organização.

Parte da renda dos ingressos da área VIP também será revertido para contribuir com a revitalização das fachadas de prédios históricos da cidade com o apoio da Prefeitura de Curitiba e de artistas locais, uma forma de incentivar o engajamento social antes, durante e depois do evento.



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
História&Talento

História&Talento

História e Talento


Vera Rosa

Vera Rosa

Coluna Vera Rosa




Mais lidas
Antropofocus comemora 18 anos com Temporada de aniversário

Antropofocus comemora 18 anos com Temporada de aniversário

Antropofocus 18 anos acontece no Teatro Zé Maria, de 18 a 27 de outubro.


Shopping São José promove ações em prol do Outubro Rosa

Shopping São José promove ações em prol do Outubro Rosa

Ações serão realizadas em parceria com o Clube da Alice com o objetivo de alertar sobre a importância da prevenção do câncer de mama


Grupo de ballet realizará apresentação no Teatro SESI SJP

Grupo de ballet realizará apresentação no Teatro SESI SJP

Cultura no Teatro SESI apresenta o espetáculo na quarta-feira (24)


Enfim, as escolas nascentes?

Enfim, as escolas nascentes?

Mais um texto da série especial


Espetáculo "Em casa a gente conversa" traz Cássio Reis e Juliana Knust

Espetáculo "Em casa a gente conversa" traz Cássio Reis e Juliana Knust

Peça aborda problemas rotineiros do casamento em duas apresentações no Teatro Regina Vogue


II Mostra Intermunicipal Mulheres na Ciência: exposições estão abertas

II Mostra Intermunicipal Mulheres na Ciência: exposições estão abertas

É a segunda vez consecutiva que o município de São José dos Pinhais realiza um evento dessa proporção.




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)