Quinta, 08 de novembro de 2018, 13:52 h - Atualizado em 08/11, 13:53 h

Crimes contra a honra e redes sociais.

* Por Leila Carla Leprevost

Direito & Cidadania :Empresarial
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Que erga a mão quem nunca presenciou um debate acalorado com falta de respeito, um xingamento ou mesmo a divulgação de mentiras nas redes sociais.

Hoje em dia, a comunicação e interação das pessoas através das redes é ampla, irrestrita e muito rápida.

A circunstância de se estar por trás de uma tela pode dar a falsa impressão de que o individuo está protegido para dizer tudo o que deseja, sem se preocupar com as consequências.

Mas ao contrário do que se pode pensar, a internet não é um território sem lei, onde se pode fazer o que bem entende.

As mesmas regras e responsabilidades que são impostas às pessoas no mundo real também servem para os comportamentos no mundo virtual.

Logo, todos os atos praticados na internet, podem ter consequências jurídicas.

É muito comum nas redes sociais a prática de crimes contra a honra.

Bom saber que ofensas contra a honra no mundo virtual geram tanto responsabilidade civil, com o dever de indenizar em dinheiro a vítima pelo sofrimento, angústia, vergonha e dor resultantes da humilhação sofrida, bem como responsabilidade penal, com a imposição de pena a quem pratica o ato lesivo.

São crimes contra a honra a injúria, difamação e calúnia.

De forma bastante simplificada, podemos dizer que ocorre injúria com a atribuição de uma qualidade negativa a outra pessoa, são os xingamentos genéricos. Na difamação um fato desonroso, mas que não se caracteriza na lei como crime é imputado à vítima. Já na calúnia, por seu turno, ocorre quando, falsamente, um fato criminoso é atribuído a alguém.

Em qualquer dos casos, a vítima deve tirar print da página e procurar a Delegacia de Policia a fim de fazer o registro da ocorrência. A autoridade policial fará a investigação necessária e dará o encaminhamento do caso à Justiça Criminal. Para ingressar com ação em busca de indenização, a vítima deverá buscar amparo cível.

Apesar do direito de liberdade de expressão, todo excesso praticado nas redes sociais pode ser punido. Moderação e respeito são as palavras chave para se evitar que as ações do mundo virtual virem problemas no mundo físico.



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Aninha Pazinatto

Jorge Marcondes

Jorge Marcondes

Coluna Papo de Piá




Mais lidas
Mondrí Spazio Gastronomia recebe o “1º EnCÃOtro de São José dos Pinhai

você sabe o que é fish n’ chips?

você sabe o que é fish n’ chips?

O grande destaque da gastronomia britânica ganhou espaço no Brasil e hoje é uma febre para quem busca um preparo rápido e delicioso


Girls Rock Camp Curitiba oferece oficina de baixo para mulheres adulta

Girls Rock Camp Curitiba oferece oficina de baixo para mulheres adulta

Quem nunca teve nenhuma experiência com o instrumento, tem a oportunidade de dar os primeiros passos


Secretaria de Cultura inicia aulas de violino para crianças na Contenda

Secretaria de Cultura inicia aulas de violino para crianças na Contenda

Prefeitura inicia aulas de violino para crianças no Centro Catequético da paróquia, na Contenda.


OAB-Subseção Lapa/PR promove encontro em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

“Peça Para Adultos Feita Por Crianças”: montagem trata de temas adulto

“Peça Para Adultos Feita Por Crianças”: montagem trata de temas adulto

Tendo “Hamlet” como ponto de partida, espetáculo é encenado por crianças, mas voltado para plateia de adultos




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)