Quinta, 11 de outubro de 2018, 00:00 h - Atualizado em 11/10, 00:00 h

Falando sobre a Endometriose

Diagnosticada no período fértil, esta doença atinge, segundo a Organização Mundial da Saúde, 7 milhões de Brasileiras

Veronica Pacheco:De Bem com a Vida
Autor: Veronica Pacheco
O conteúdo desta matéria é de total responsabilidade do autor.
Foto:

A Endometriose se faz presente na realidade de muitas mulheres. Diagnosticada, em sua maioria, no período de reprodução – segundo a Associação Brasileira deEndometriose, 15% das mulheres em idade reprodutiva (dos 13 aos 45 anos) podem desenvolve-la -, essa doença ginecológica pode atingir, também, mulheres inférteis e aquelas que estão no período pós-menopausa.

O Ginecologista e Obstetra Dr. Ricardo Schawrz, médico diretor da Clínica Macedo Schawrz, destaca esta como uma síndrome caracterizada pelo crescimento externo do endométrio (tecido que reveste o interior uterino) – “Endometriose é quando tem-se parte do endométrio nos órgãos da pelve (trompas, ovários e, até mesmo, intestinos) “, ressalta.

“Quando, mensalmente, o tecido fica mais espesso e não há fecundação, o endométrio descama e é expelido através da menstruarão. Em pacientes com endometriose, o que ocorre é que, uma parte deste sangue migra para os ovários e cavidade abdominal, provocando uma lesão que chamamos de endometriótica”, explica o especialista.

Bastante dolorosa, pode gerar infertilidade – Dados disponibilizados pela Associação relatam que 20% dos casos, as mulheres queixam-se apenas de dor; em 60%, apresentam dores e infertilidade e, 20%, se apresenta, por meio da síndrome, estéreis.

“Seus sintomas principais são: cólicas intensas durante o período menstrual, dor durante relações sexuais, sangramento menstrual intenso e irregular, dificuldade de engravidar e alterações intestinais consideráveis durante a menstruação”, alerta o ginecologista

O diagnóstico é feito por exames, como a ultrassonografia endovaginal e o de toque. Seu tratamento, explica o especialista, tem duas vertentes: a cirúrgico e a medicamentosa. “Na Labaroscopia (tratamento cirúrgico), a endometriose é removida. Em alguns casos retira-se apenas os focos da doença, nos mais graves é retirado os órgãos pélvicos afetados”, esclarece o obstetra.

O tratamento por medicamentos deve ser acompanhado do médico especialista, que indicará o melhor para cada caso.

“Infelizmente, não existe cura permanente para esta doença. O tratamento e acompanhamento médico ajuda a aliviar dores e favorece a possibilidade da realização do sonho de engravidar”, comenta Ricardo. “Nosso papel, como ginecologistas, é ajudar a paciente a conviver e enfrentar as consequências desta síndrome, tanto no trato médico, como no trato humano”, finaliza.

 

Serviço: Clínica Macedo Schawrz

Dr. Ricardo Schawrz (CRM 15.645)

Ginecologista e Obstetra

Fone: (41) 3015-2930

E-mail: ricardosalferschwarz@bol.com.br

Endereço: R. Alferes Poli, 405 - Rebouças, Curitiba - PR, 80230-090

 



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Julio Borges

Julio Borges

Artes Marciais


Tiomkim

Tiomkim

Coluna Tiomkim




Mais lidas
Juliana Saraiva entra para o time de colunistas do Portal VRNews

Juliana Saraiva entra para o time de colunistas do Portal VRNews

Conheça mais da designer e consultora de moda que integra a equipe do VRNews


Eco Guaricana completa cinco anos com participação de 3 mil pessoas

Eco Guaricana completa cinco anos com participação de 3 mil pessoas

Marca de Eco Turismo e vivências na Natureza começou em 2013 com ciclo turismo e a Cachoeira dos Ciganos


Torneio Mundial de pesos pesados do GLORY Kickboxing

Torneio Mundial de pesos pesados do GLORY Kickboxing

Destaque da semana


ZOLI Eventos Exclusivos marca presença em 2018

Teatro Sesi São José encerra 2018 com programação audiovisual

Teatro Sesi São José encerra 2018 com programação audiovisual

Espaço oferece duas masterclass com especialistas e uma mostra de cinema com entrada franca


Super Feliz: crianças carentes de São  José dos Pinhais ganham festa

Super Feliz: crianças carentes de São José dos Pinhais ganham festa

Nesta segunda-feira, dia 3 de dezembro, às 15h, 40 crianças do Centro Municipal de Educação Infantil Maria Helan Haluch, ganham festa de Natal no Angeloni, na loja em São José dos Pinhais.




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)