Domingo, 02 de novembro de 2014, 00:00 h - Atualizado em 02/11, 16:07 h

Lenonn Bruno Inácio

O artista plástico são-joseense faz sucesso com sua arte e se destaca com as obras efêmeras

História&Talento:Cidades
Autor: Redação
Lenonn Bruno Inácio em recente entrevista no Programa Encontro, de Fátima Bernardes
Lenonn Bruno Inácio em recente entrevista no Programa Encontro, de Fátima Bernardes - Foto: Acervo particular

Por Tânia Jeferson


O são-joseense Lenonn Bruno Inácio é um artista nato. Desde pequeno ele já apresentava características artísticas diferentes das crianças da mesma idade. Conheça a história deste artista nesta entrevista exclusiva que ele cedeu para a Coluna História e Talento. 

A imagem de Helena Kolody feita na máquina de datilografia
A imagem de Helena Kolody feita na máquina de datilografia - Foto: Arquivo pessoal

Aos 23 anos, e natural de São José dos Pinhais, Lennon Bruno se destaca pela criatividade e talento artístico natural. Ele cria desenhos a partir de qualquer matéria prima, vem se destacando por criar obras efêmeras com alimentos como macarrão e chocolate e já foi entrevistado pela Fátima Bernardes.

A arte com a comida foi descoberta quando ele teve que aprender a cozinhar quando foi morar sozinho. “Um dia pensei: nossa, posso fazer arte com comida. Comecei e não parei mais”, conta.

Charles Chaplin no recheio da bolacha
Charles Chaplin no recheio da bolacha - Foto: Arquivo pessoal

Lenonn desde cedo mostrou ter vocação para as artes. “Desde os meus cinco anos comecei a desenvolver traços que não era comum para aquela idade”, lembra.

O artista cita que a influência do pai foi grande, já que era um homem atrelado às artes. “Com seu jeito sincero e às vezes ríspido, meu pai virou o meu alvo, pois para mim, conseguir um elogio dele seria um grande avanço no desenho”, diz.

Com o passar dos anos e depois  de tantas frustrações em  tentar obter seu elogio, ganhou o primeiro. “Ele disse: está bom, mas precisa treinar mais. Depois disto ele confirmou para mim que eu estava no caminho certo e desde então não parei mais. Creio que o meu treinamento foi algo excessivo até, pois eu passava quase todos os dias praticando e às vezes eu ultrapassava os momentos em que precisava me alimentar, tomar banho ou ficar com a família”, revelou Lenonn.

Dr. House com abacaxi e canela
Dr. House com abacaxi e canela - Foto: Arquivo pessoal

“Recordo-me que uma vez na escola, quando descobriram a minha diferença artística dos demais alunos, fui encarregado de fazer um cartaz em sala de aula, pois eu tinha faltado na aula passada e por castigo deixaram a tarefa mais “difícil” para mim. Porém, tanto a professora quanto os alunos não imaginavam que para mim seria um prazer executar tal tarefa. Quando eu terminei o cartaz, a professora se aproximou e houve então uma reação de espanto com o que ela estava vendo”, conta.

“A escola inteira parou. Eu não entendia, pois desenhar era normal para mim. Na minha cabeça, todos desenhavam como eu. Minha mesa ficou rodeada de alunos e professores,recebi muitos elogios, ganhei materiais de desenho naquele dia , fiquei bem conhecido, mas mesmo assim eu achava tudo muito estranho”, conclui Lenonn, achando graça. 

Vinicius de Moraes com mostarda e catchup
Vinicius de Moraes com mostarda e catchup - Foto: Arquivo pessoal

A realidade de Lenonn é igual a de muitos brasileiros e sempre exercitou sua criatividade não apenas para a criação de suas obras, mas também em como executá-la.  Sem muitos recursos financeiros, raramente tinha materiais de desenho para o treino e então improvisava com fragmentos de tijolo, terra, carvão e outros.

Lenonn na criação de uma de suas modalidades: pintura
Lenonn na criação de uma de suas modalidades: pintura - Foto: Arquivo pessoal

TATUAGEM

Tudo na carreira de Lenonn foi acontecendo naturalmente na vida artística de Lenonn, e não foi diferente com a tatuagem, trabalho que ele faz com a mesma qualidade técnica dos seus desenhos no papel ou com outros materiais.

“Eu fazia criava desenhos para outros tatuadores e fui então convidado por um deles a me tornar um. Aceitei, pois era uma boa forma de fazer o que eu sempre amei, arte, e ganhar dinheiro com isto. Hoje também atuo nesta área e adoro”, fala.

Para Lenonn, o mais gratificante é ser inspiração e referência para muitos novos artistas, já o meu maior desafio é o impossível.

“As coisas inesquecíveis para mim são as mais simples que existem, como por exemplo passar um tempo observando no céu o entrelaço das nuvens que com o impacto do vento cria se esculturas e formas inusitadas. Vejo futuramente minha “loucura” sendo conhecida pelo mundo inteiro”.

E assim torcemos, para que este artista cheio de méritos seja reconhecido em todo o globo. 

O estúdio de Lenonn fica na Rua XV de novembro, 2152  - 2º andar - sala 13.

Edifício Seringueira. Centro de São José dos Pinhais.

Você talvez goste de ler:

Tatuagem realista feita por Lenonn
Tatuagem realista feita por Lenonn - Foto: Divulgação.

Mr BeanMaetin Luther King no sonho Tony Ramos feito com ovoVinicius de Moraes Ratinho Raul Seixas Monalisa Lady Gaga Jimi Hendrix Janis Joplin em macarrão e molhoChaves chama a atenção pela riqueza de detalhes Obra em chocolate Carmen Miranda Anne FrankViaduto do Carvlho em tinta acrílica e óleo sobre tela Chácara em óleo sobre tela Almirante Tamandaré em acrilica e óleo sobre telaEscultura feita em batata Escultura feita em fio de cobreEscultura em argila


Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Coluna Kids

Coluna Kids

Coluna Kids


Marcos Silva

Marcos Silva

Para ler, ver, ouvir e pensar




Mais lidas
Fernando Cezanoski é eleito presidente do Rotary Club Tijucas do Sul

Fernando Cezanoski é eleito presidente do Rotary Club Tijucas do Sul

Clube de Tijucas do Sul teve cerimônia de admissão em Rotary Internacional


Quer participar ou anunciar no Programa Amanda Lyra?

Quer participar ou anunciar no Programa Amanda Lyra?

Em parceria com Old Black Records, toda semana um programa novinho pra vocês


Precisamos aprender a enterrar nossos mortos

Precisamos aprender a enterrar nossos mortos

O texto a seguir é uma ficção. Mas qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais, não é mera coincidência.


Teatro Sesi recebe o espetáculo Vigiar e Punir, com entrada franca

Teatro Sesi recebe o espetáculo Vigiar e Punir, com entrada franca

Manipulação de bonecos coloca Foucault em cena


MS Trade Show acontece em agosto em Curitiba

MS Trade Show acontece em agosto em Curitiba

Feira exclusiva para os segmentos custom, performance e acessórios automotivos com objetivo de networking, lançamentos e geração de negócio


Duo Santoro, José Staneck e Ana Letícia Barros brilham na Argentina no fim de junho

Duo Santoro, José Staneck e Ana Letícia Barros brilham na Argentina no fim de junho

Gêmeos violoncelistas, gaitista e percussionista apresentarão o espetáculo “Do Clássico à Bossa Nova”, em Córdoba, no domingo, 24 de junho,




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)