Terça, 27 de março de 2018, 00:00 h - Atualizado em 27/03, 00:00 h

Malvino Salvador interpreta o ‘Boca de Ouro’ em Curitiba

Personagem de Nelson Rodrigues, em espetáculo do Festival de Curitiba

Redação:Curitiba
Autor: Redação
Foto: João Caldas

O bicheiro Boca de Ouro, personagem icônico do submundo carioca, criado por Nelson Rodrigues, ganha toques mitológicos na adaptação que o diretor Gabriel Villela apresenta na Mostra  2018 do Festival de Curitiba, nos dias 31 de março, às 21h, e 1º de abril, às 19h, no Guaírão. O espetáculo terá audiodescrição para deficientes visuais (haverá 50 fones; deve-se chegar meia hora antes, portando RG).

O personagem, interpretado pelo ator Malvino Salvador, é um lendário bicheiro carioca, figura temida e megalomaníaca, que tem esse apelido porque trocou todos os dentes por uma dentadura de ouro e que também é conhecido como Drácula de Madureira. Quando Boca é assassinado seu passado é vasculhado por um repórter. A fonte é dona Guigui, a volúvel ex-amante do contraventor, uma mulher que, ao longo da peça, revela diferentes versões do bicheiro, interpretada por Lavínia Pannunzio.

Os atores Mel Lisboa e Claudio Fontana fazem o casal Celeste e Leleco. Já Leonardo Ventura interpreta o fiel e apaixonado marido de Guigui, Agenor. Chico Carvalho é Caveirinha, o repórter rodrigueano, que carrega em si o olhar afiado e crítico do dramaturgo-jornalista, que durante anos trabalhou em redações e conheceu de perto os vícios e contradições da imprensa. Chico também interpreta a grã-fina Maria Luiza. Cacá Toledo e Guilherme Bueno completam o elenco. Jonatan Harold assume o piano desta gafieira carioca oferecendo a ambiência musical para Mariana Elisabetsky interpretar as canções imortalizadas por Dalva de Oliveira.

Como toda a ação proposta por Nelson Rodrigues parte da mente contraditória de Dona Guigui, as diferentes narrativas da personagem são exploradas pelo encenador de forma muito diversa. A cada versão de Guigui, a arena de Gabriel Villela circula, ressaltando o espaço arquetípico convergente, assim como o salão circular de uma gafieira, ou um ciclo de vida que se encerra.

 

Dentro das iconografias do subúrbio carioca, Gabriel se utiliza da simbologia do Candomblé e das mascaradas astecas no espetáculo. A casa de Celeste e Leleco traz muitas representações de Orixás sincretizados. A figura de Iansã (Guilherme Bueno) aparece toda vez que uma cena de morte acontece. Iansã faz a contrarregragem das mortes da história. O Brasil cabe todo nesta arena: a política, as narrativas contraditórias, a libido, a festa da gafieira, o jogo do bicho, a fé e a música. Retratos de uma época que nos mostram que o Brasil pouco mudou e, que nosso dramaturgo nascido em Pernambuco em 1912 e radicado no Rio de Janeiro, nunca foi tão atual.

 

 A montagem recebeu sete indicações ao prêmio Aplauso Brasil: melhor ator (Malvino Salvador), melhor atriz (Lavínia Pannunzio), melhor ator coadjuvante (Chico Carvalho), melhor atriz coadjuvante (Mel Lisboa), melhor direção (Gabriel Villela), melhor cenografia (Gabriel Villela) e melhor espetáculo. Mel Lisboa também foi indicada aos Prêmios Shell de Melhor Atriz e Aplauso Brasil de Melhor Atriz Coadjuvante. O diretor Gabriel Villela também foi indicado ao Prêmio Shell SP e a peça foi escolhida a melhor do ano pelo jornal O Estado de São Paulo.

 

 

Foto: João Caldas

Apresentadores, patrocinadores e apoiadores

O Festival de Curitiba tem parceiros fundamentais para sua realização e é apresentado pela Cielo, com patrocínio da Vivo, Denso do Brasil, Uninter, Copel Telecom, Sanepar, Governo do Estado, Ebanx, Tradener Comercialização de Energia, GRASP e Renault do Brasil. O aplicativo de mobilidade oficial do Festival de Curitiba é Uber.

 Os eventos simultâneos – Guritiba, MishMash e Risorama -, igualmente, contam com o apoio de parceiros importantes para levar a arte, cultura e entretenimento ao público.

O Guritiba é apresentado por Perkins Motores, Mili, Parati e Unimed Curitiba, com patrocínio da Caterpillar e New Holland e apoio da Peróxidos do Brasil e Brose do Brasil.

O Grupo Boticário, este ano, apresenta o MishMash, evento que tem também o patrocínio da Schattdecor.

O Risorama é apresentado pela Potencial Petróleo, Havan, Sistema Fiep e Madero. E este ano, o segmento de stand up comedy do Festival de Curitiba tem também o apoio da Aveo Vision, da Ford Center e da FH.

O Gastronomix, quermesse de alta gastronomia do Festival de Curitiba, por sua vez, tem o patrocínio da Melitta e da Compagás, com apoio da Lowçucar, Da Magrinha, Booking.com e conta ainda com a Oxford Porcelanas como fornecedora da louça oficial do evento.

As bilheterias do Festival de Curitiba são uma parceria com o ParkShoppingBarigüi e o Shopping Mueller.

 

Ingressos

A venda dos ingressos está disponível pelo site www.festivaldecuritiba.com.br, pelo aplicativo “Festival de Curitiba 2018” e nas bilheterias oficiais do evento, no ParkShoppingBarigüi, com funcionamento das 11h às 23h, de segunda a sexta; no sábado, das 10h às 22h e, aos domingos, das 14h às 20h; e no Shopping Mueller, de segunda a sábado, das 10h às 22h, domingos e feriados das 14h às 20h.

O valor dos ingressos para os espetáculos da Mostra vai de gratuito a R$ 70,00 (inteira) mais taxa administrativa.

Os preços para os espetáculos do Fringe variam de gratuitos a R$ 60,00 (inteira), além da taxa administrativa.

Clientes Ebanx têm desconto de 50% em espetáculos da Mostra e do Fringe.

O ingresso do MishMash custa R$ 40 (inteira) mais taxa administrativa.  

O preço da entrada do Risorama é R$ 70 (inteira) mais taxa administrativa.

O Gastronomix, este ano, custa R$ 12 (não consumível) mais taxa administrativa.

O Guritiba custa R$40 (inteira) mais taxa administrativa.


Ficha Técnica:
Texto – Nelson Rodrigues;
Direção, Cenografia e Figurinos – Gabriel Villela;
Elenco – Malvino SalvadorLavínia Pannunzio, Mel Lisboa, Claudio Fontana, Chico Carvalho, Leonardo Ventura, Cacá Toledo, Mariana Elisabetsky, Jonatan Harold e Guilherme Bueno;
Iluminação – Wagner Freire;
Direção Musical e Preparação Vocal – Babaya;
Especialização Vocal e Antropologia da Voz – Francesca Della Monica;
Pianista – Jonatan Harold;
Diretores Assistentes – Ivan Andrade e Daniel Mazzarolo;
Foto – João Caldas Fº;
Produção Executiva – Luiz Alex Tasso;
Direção de Produção – Claudio Fontana;

 

31 de MARÇO ÀS 21H E 1º DE ABRIL ÀS 19 HORAS, NO GUAIRÃO

Foto: João Caldas



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Julio Borges

Julio Borges

Artes Marciais


Tiomkim

Tiomkim

Coluna Tiomkim




Mais lidas
Cozinha Brasil -  Oficina: aproveitamento integral dos alimentos

Cozinha Brasil - Oficina: aproveitamento integral dos alimentos

Na próxima quarta-feira, dia 26, o Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França recebe uma oficina de aproveitamento integral dos alimento


 Festival de Teatro de Pinhais terá início na próxima segunda-feira (24)

Festival de Teatro de Pinhais terá início na próxima segunda-feira (24)

Estão envolvidos nas montagens mais de 450 artistas. As apresentações seguirão até o dia 6 de outubro


Teatro Casa da Árvore apresenta ‘A Galinha Pim-Pim’

Teatro Casa da Árvore apresenta ‘A Galinha Pim-Pim’

A peça conta a história da ave que se mete nas mais inusitadas aventuras para salvar seu filhote


Depois do sucesso internacional GMeyer chega ao Brasil com força total

Depois do sucesso internacional GMeyer chega ao Brasil com força total

Em nova fase com músicas em português, o jovem compositor brasileiro apresenta à nova geração hits que mesclam o hip hop com o ritmo quente de seu país natal


Espetáculo Cazuza "Daqui Até A Eternidade" em Curitiba

Espetáculo Cazuza "Daqui Até A Eternidade" em Curitiba

O show acontece no próximo dia 27 de setembro, quinta-feira no Teatro Guairinha. Ingressos já à venda.


A escola cervejeira alemã

A escola cervejeira alemã

Este é o segundo texto da série, sobre as escolas cervejeiras.




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)