Sexta, 15 de fevereiro de 2019, 08:30 h - Atualizado em 15/02, 09:05 h

O resgate de uma cerveja genuinamente Paranaense

Conheça mais sobre a primeira cerveja paranaense

Jorge Marcondes:Universo cervejeiro
Autor: Redação
Foto: Divulgação

Para começarmos bem esta nova etapa, vamos falar de algo bem paranaense. Desde o ano passado (2018), o meu amigo Beto Glaser está resgatando um pouco da história paranaense.

 

O Beto é publicitário e proprietário da Cervejaria Curitiba, sobre a qual já abordamos em texto anterior aqui na coluna. Ele a esposa, a administradora Adriane Aumann Glaser, tocam a loja com muito carinho e atenção para com os clientes, se esmerando na escolha das cervejas e das comidas da loja. Vale a pena conferir, pois o ambiente é extremamente agradável.

 

Fábrica da cervejaria Cruzeiro
Fábrica da cervejaria Cruzeiro - Foto: Acervo pessoal

Beto conta que certa vez seu pai contou que a família já havia tido uma fábrica de cerveja, que era muito procurada pelas pessoas nos finais de semana. Isso fez com que ele tivesse a vontade de resgatar a nostalgia dos tempos da cervejaria que a família teve.

 

A cervejaria Cruzeiro, da qual o pai do Beto falou, foi criada em 1870 e encerrada em meados de 1950. Após mais de 140 anos, Beto Glaser, bisneto do fundador da cervejaria Cruzeiro, procurou em meados de 2015 resgatar a histórica receita da Cruzeiro Keller Bier trazida da Áustria no século 19, inclusive utilizando os mesmos ingredientes e simulando o exato processo de produção trazido ao Brasil pelo imigrante austríaco João Leitner.

 

A fábrica original foi aberta no final da Alameda Dom Pedro II, no bairro do Batel. Ali antigamente havia um bosque que ia até a antiga Churrascaria Cruzeira, na Avenida do Batel, e era um local no qual as pessoas se reuniam para conversar e tomar cerveja. Hoje no local existe um prédio residencial

Foto: Divulgação

ntão, para este resgate o Beto levou quase dois anos pesquisando com o pai, os tios e em livros, a respeito da imigração alemã. Como curiosidade, nas pesquisas

 

Beto descobriu que no processo de produção havia o uso da chamada decocção no processo de mostura, que consiste em extrair uma parte do malte, ferver até caramelizar e depois devolve para a panela a 67 graus, procurando com isso, realçar o aroma do malte no mosto.

 

Depois vem a etapa da maturação a 4 graus e a infusão de chips de carvalho francês, buscando simular a maturação em barris de carvalho que na época era feita no porão da fábrica.

 

Assim, após resgatar a receita original, foram necessários pelo menos cinco lotes de cerveja até acertar a receita, chegando à versão atual, que é uma cerveja Lager que realça o malte, possui notas de carvalho e apresenta 4,9 % (ABV - teor alcoólico). Uma cerveja com alta drinkability para os dias frescos.

 

E Beto conta que o objetivo principal deste projeto é resgatar o hábito das pessoas de irem até a loja, para poderem se deliciar com esta cerveja saborosa, para descontraírem com os amigos que farão em um local muito bacana. Isso quer dizer que ele deseja tornar a Cervejaria Curitibana um ponto de encontro, assim como era na fábrica do bisavô.

Foto: Divulgação

Nos guias as informações sobre a Kellerbier são de que é uma cerveja mais maltada, com caráter de lúpulo mais pronunciado, sendo refrescante e muito fácil de beber. A cor vai do amarelo médio ao dourado claro. A espuma é branca, cremosa com boa persistência. O sabor é moderadamente maltado, com um perfil arredondado e um amargor moderado para lúpulo condimentado, floral ou herbal. O final é fresco e seco, mas o retrogosto permanece maltado. Na Boca, o corpo é médio e a carbonatação vai de baixa a média, podendo ter uma textura ligeiramente cremosa.

É um local que vale a pena ser conhecido, pois a carta de cervejas é muito bacana, tanto no TAP quanto na geladeira.

 

Cheers!!!



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
História&Talento

História&Talento

História e Talento


Mhana Karim

Mhana Karim

Laricas da Mhana


Tânia Jeferson



Mais lidas
Teatro de sombras conta história do cientista Albert Einstein no Museu Paranaense

Teatro de sombras conta história do cientista Albert Einstein no Museu Paranaense

Atração voltada ao público infantil inicia nesta terça-feira, dia 21 de maio, até 2 de junho. Entrada gratuita


Curitiba terá dia especial de atendimento  aos microempreendedores individuais

Curitiba terá dia especial de atendimento aos microempreendedores individuais

Mutirão do MEI, nesta quinta-feira, contará com várias entidades para auxiliar os MEIs com orientações para melhorar negócios


Trio Paranaense traz acordes em violino, violoncelo e piano de obras clássicas no Guairinha

Trio Paranaense traz acordes em violino, violoncelo e piano de obras clássicas no Guairinha

Concerto camerístico dos músicos Winston Ramalho, Adriane Savytzky e Luiz Guilherme Pozzi apresenta composições de Rachmaninoff, Strauss e Brahms


Vitor Soltau apresenta o show Mundo da Lua

Vitor Soltau apresenta o show Mundo da Lua

Em parceria com o Sesi Cultura Paraná, o cantor conquista o palco do Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França


1ª Corrida e Caminhada do Independente São Joseense acontecerá em junho

1ª Corrida e Caminhada do Independente São Joseense acontecerá em junho

A Prefeitura de São José dos Pinhais, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, promoverá no mês de junho a 1ª Corrida e Caminhada do Independente São Joseense


Caminhada Internacional na Natureza contou com mais de 3000 caminhante

Caminhada Internacional na Natureza contou com mais de 3000 caminhante

Na manhã deste domingo (19), a 12ª edição da Caminhada na Natureza Circuito Caminho do Vinho, reuniu aproximadamente 3000 participantes.




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)