Terça, 27 de março de 2018, 00:00 h - Atualizado em 27/03, 00:00 h

OTT – ONDE TEM TIROTEIO?

Destaque da Semana

Cel Costa Filho:São José dos Pinhais
Autor: Redação
Foto: Divulgação.

Parece piada, mas não é. Esse é um aplicativo famoso no Rio de Janeiro e que agora está sendo lançado em são Paulo.

Ao entrar no site se vê esse aviso.

SEJA BEM-VINDO AO OTT - ONDE TEM TIROTEIO

Essa página tem a missão de salvar os cariocas das balas perdidas, dos arrastões e das blitz falsas que amedrontam a cidade maravilhosa e o Brasil.

Na sequência tem a seguinte chamada.

“PORQUE UTILIZAR O OTT?”

 “Você pode compartilhar em tempo real as localidades que possuem, ruas, avenidas, notícias de arrastão em vias públicas, mas não se assustem, o que vocês irão ler aqui nessa página não é mera coincidência e sim a realidade banal em nossa cidade maravilhosa”.

E como disse já está em São Paulo e espero que não seja necessário, que os Curitibanos venham a terem que usarem tal aplicativo.

Infelizmente se esse aplicativo surgiu e virou um fenômeno em número de acessos, é porque em uma cidade violenta onde o Estado perdeu o controle sobre a criminalidade, o cidadão de bem que não pode mais confiar na estrutura da segurança Pública, tem que se “virar” para se proteger e proteger seus entes queridos.

E como todos já viram, no Rio de Janeiro é comum cenas de tiroteios nas vias públicas, onde os motoristas abandonam seus carros, se jogam no chão esperando a “guerra” acabar.

E reforço o que sempre digo, enquanto não mudarmos nossas leis para que os marginais tenham um mínimo de “medo” e o “máximo” de respeito pela punição que possam vir a sofrer caso forem presos, pois infelizmente hoje eles não tem medo e muito menos respeito pelas nossas leis, e por isso reagem a abordagem da PM e não se preocupam em atirar e se possível matar policiais, sabedores que nesse país é muito difícil ir preso pois o Estado a cada dia cria benefícios para que menos pessoas sejam responsabilizadas, deixando assim de gastar no sistema penitenciário e repassando essa conta para o cidadão que tem que transformar sua casa num presídio particular.

E caso sejam preses, tem os mesmos, a certeza de que em breve estarão livres para continuarem no mundo do crime.

E essa certeza de impunidade os está deixando a cada dia mais violentos, não só contra os policiais, mas principalmente contra suas vítimas, que são e estão indefesas, quer estejam nas ruas eu em suas casas, onde a estrutura de presídio por eles montada para se sentirem seguros não impede que os marginais entrem e cometam seus crimes.

E nunca esqueçam, PREVENIR é sempre o melhor remédio.

Encaminhem suas dúvidas para coronelcosta181@gmail.com



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Coluna Kids

Coluna Kids

Coluna Kids


Direito & Cidadania

Direito & Cidadania

Direito & Cidadania


Kleiton Ramil

Kleiton Ramil

Canal do Kleiton




Mais lidas
Vicente Passos Colatusso e Valentin Passos Colatusso fofuras em dobro

Mondrí Spazio Gastronomia recebe o “1º EnCÃOtro de São José dos Pinhais

É cerveja ou chá de ervas?

É cerveja ou chá de ervas?

Seguindo o texto anterior, no qual mencionei alguns estilos diferentes ou pouco citados por aí, hoje vamos ver mais um destes estilos, dos quais pouco se fala, pois poucos cervejeiros e/ou cervejarias


você sabe o que é fish n’ chips?

você sabe o que é fish n’ chips?

O grande destaque da gastronomia britânica ganhou espaço no Brasil e hoje é uma febre para quem busca um preparo rápido e delicioso


Secretaria de Cultura inicia aulas de violino para crianças na Contenda

Secretaria de Cultura inicia aulas de violino para crianças na Contenda

Prefeitura inicia aulas de violino para crianças no Centro Catequético da paróquia, na Contenda.


Girls Rock Camp Curitiba oferece oficina de baixo para mulheres adulta

Girls Rock Camp Curitiba oferece oficina de baixo para mulheres adulta

Quem nunca teve nenhuma experiência com o instrumento, tem a oportunidade de dar os primeiros passos




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)