Quinta, 07 de fevereiro de 2019, 00:00 h - Atualizado em 07/02, 00:00 h

Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora é lançado em São José dos Pinhais

Com o objetivo de oferecer mais oportunidade às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social de São José dos Pinhais e transformar as dificuldades em oportunidades para o futuro

Prefeitura de São José dos Pinhais :São José dos Pinhais
Autor: Prefeitura de São José dos Pinhais
O conteúdo desta matéria é de total responsabilidade do autor.
Foto: Paulo Szostak/Prefeitura SJP

Com o objetivo de oferecer mais oportunidade às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social de São José dos Pinhais e transformar as dificuldades em oportunidades para o futuro, o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora foi lançado na manhã desta quarta-feira (6), na Usina da Música.

Durante o evento de lançamento, foi discutido sobre a importância do projeto no município, principalmente sobre o impacto social positivo que o serviço causará para crianças e adolescentes que tiverem uma família acolhedora. Para o prefeito de São José dos Pinhais, Toninho Fenelon, o ambiente familiar é fundamental para o crescimento dos jovens que estão passando por essas situações familiares e que estão em vulnerabilidade social. “Além de diminuir o número de acolhidos dos nossos abrigos, o jovem terá a possibilidade de estar dentro de uma casa, em um lugar, no seio de uma família, que acredito que faz toda a diferença”, enfatizou.

Para a primeira dama, Sônia Arruda, o Serviço de Acolhimento foi uma conquista para o município, e com o projeto, as crianças e jovens do abrigo, voltarão a ter seus direitos e dignidade. “Vendo nossas crianças no abrigo, acho que temos que fazer algo para mudar a realidade delas, fazer com que elas voltem a acreditar nas pessoas, porque os nossos acolhidos tiveram todos os seus direitos violados”, contou.

Foto: Paulo Szostak/Prefeitura SJP

Presente no evento, a coordenadora do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora, Aline Bastos da Silva Koppe, reforça a importância das famílias procurarem o projeto para acolher esses jovens. “A demanda inicial serão das crianças que estão hoje nos abrigos, institucionalizadas, e as famílias vão nos procurar, e vamos fazer o cadastro inicial, a capacitação e a seleção delas”, relatou a coordenadora.

Na solenidade, a coordenadora da Guarda Mirim, Rogéria Rosa, prestou uma homenagem cantando a música “Nunca Mais”, confirmando o quanto o Serviço de Acolhimento será benéfico para as crianças e adolescentes que receberão este projeto.

Estiveram presentes o prefeito de São José dos Pinhais, Toninho Fenelon; a primeira dama do município, Sônia Arruda; vereadores Professor Marcelo e vereador Silvio Santo; secretário municipal de Assistência Social em exercício, Tarlis Jerson Mattos; secretário de Segurança, Fabiano da Rosa; secretário de Viação e Obras Públicas, Marco Setim; chefe da Divisão de Proteção Social Especial, Adriane de Fátima Aleixo Prattes; coordenadora do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora, Aline Bastos da Silva Koppe; equipe do Escritório Regional de Curitiba da SEDES; representantes do Conselho Municipal de Assistência Social, Simoni e Edilene; representantes do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Cleverson; conselheiros tutelares; presidente do Conselho da Mulher da ACIAP, Vani Garraro Maruska; representante do voluntariado do Hospital São José, Sônia; representante da OAB Paraná, Ana Paula; assistente social do município de Araucária, Susa; Capitão Galeski; Pastor Samuel, da Igreja Vida Plena; vice-presidente da Comissão do Direito da Família, Drª Fernanda; equipe do Abrigo Municipal; pastora Vera, da Igreja ABBA, e todos coordenadores e equipe da proteção básica e especial.

Foto: Edison Renato/Prefeitura SJP

Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora

Previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, na Lei Federal nº 12.010 de 2009, o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora foi instituído no município de São José dos Pinhais pela Lei Municipal nº 3.205 de 3 de janeiro de 2019. A família acolhedora é uma pessoa ou família, previamente cadastrada, selecionada e capacitada, que se dispõe a acolher crianças e adolescentes que foram afastados do convívio com sua família de origem e estão sob medida protetiva. A família acolhedora irá apoiar a criança ou adolescente assumindo o papel de cuidado e proteção enquanto a família de origem é acompanhada pela equipe técnica e pela rede de serviços municipais, até que seja viabilizada a reintegração familiar, encaminhamento para a família extensa, ou adoção da criança ou adolescente.

Posso ser uma Família Acolhedora?

De acordo com a coordenadora do projeto, Aline Koppe, todos podem acolher essas crianças e adolescentes, independente de estar casado ou solteiro, desde que atenda os critérios: residir em São José dos Pinhais, ser maior de 18 anos, ter renda fixa, e não estar inscrito no cadastro de adoção.

SERVIÇO

Secretaria Municipal de Assistência Social

Rua Joinville, 2109 – São Pedro

(41) 3381-5972



Seja o primeiro a comentar sobre esta notícia:



Colunista do dia
Amanda Lyra

Amanda Lyra

Clave do som


Gustavo Siqueira

Gustavo Siqueira

Santa catarina Em Foco


Tacy de Campos

Tacy de Campos

Coluna Tacy de Campos




Mais lidas
Cultura realizará Sábado Animado de abril no dia 27

Cultura realizará Sábado Animado de abril no dia 27

O próximo Sábado Animado, que será realizado no dia 27 de abril


Curitiba ganha festival de jazz

Curitiba ganha festival de jazz

O Curitiba Jazz Sessions terá sua primeira edição no mês de maio, na Ópera de Arame, e trará para capital paranaense os consagrados músicos Hamilton de Holanda e Joshua Redman


Mostra de videodança no Sesi Portão transforma a linguagem audiovisual

Mostra de videodança no Sesi Portão transforma a linguagem audiovisual

Sessão promovida pela Cia Margaridas revela inovação artística


 Shopping em Curitiba recebe concurso de cosplay

Shopping em Curitiba recebe concurso de cosplay

Evento acontece neste sábado (27) e tem como premiação seis meses de cinema grátis


 E no Japão, se tem arroz é cerveja ou saquê?

E no Japão, se tem arroz é cerveja ou saquê?

Hoje vamos falar mais um pouco de cervejas diferentes, buscando até mostrar que alguns ingredientes bastante criticados também podem ser apreciados por muitas pessoas.


Música e teatro de bonecos comandam o último fim de semana de abril

Música e teatro de bonecos comandam o último fim de semana de abril

Espaço Faz de Conta, Teatro de Bonecos Dr. Botica e Teatro EBANX Regina Vogue estão com programações para toda a família




Mais notícias desta categoria


Voltar ao topo©Squarebits Software 2016. (Heroku)