É fermentado, mas não é cerveja!

Cerveja

Hoje resolvi falar de uma bebida fermentada, mas que não é cerveja, só que é muito boa no paladar e para a saúde também.

É um chá fermentado que teve a sua origem lá na China da Dinastia Qin, por volta de 220 AC. Esta bebida rapidamente tornou-se popular na Rússia, na Índia e no Japão.

A bebida foi bastante popular até a Segunda Guerra Mundial, pois em seguida as ervas de Camellia Sinensis e açúcar foram racionados. Nos últimos anos tornou-se bastante procurada por pessoas desejam ter mais energia e mais saúde.

Lembre-se que todo chá é benéfico para a saúde, porém o Kombucha é um tanto mais potente que p chá comum, devido ao uso de colônia de organismos probióticos.

É importante não confundir o Kombucha com o Pu-erh, que também é um chá fermentado. O Pu-erh é originário da Yunnan, na China e surgiu quando produtores carregavam a erva pela rota do chá através do país, indo até o Tibete.

Assim, a exposição do chá ao tempo e calor produzia a fermentação natural das folhas de Camellia Sinensis no trajeto, fato que agradou muitas pessoas na época. Mas o Pu-ehr não é fonte de probióticos como o Kombucha.

O Pu-eh original apresenta uma cor castanha escura com tonalidades avermelhadas. Já o seu sabor é terroso e o aroma é de umidade. Sua infusão torna o denso e com personalidade, sendo que até pouco tempo atrás era desconhecido no Ocidente. Hoje ganha popularidade por ajudar na redução de peso e de colesterol.

 

Cerveja
Foto: Divulgação
Fonte: https://mywayfreshjuice.commercesuite.com.br/produtos/kombuchas/kombucha-limao7   

Mas voltando ao Kombucha, é uma bebida mais saudável e menos calórica, que possui uma enorme variedade de vitaminas, minerais, enzimas e ácidos orgânicos. Possui ainda, aminoácidos e enzimas, ou seja, muitos elementos extremamente saudáveis.

Sua forma de preparo é parecida com a do iogurte caseiro e do Kefir, mas usa-se o chá preto ao invés do leite como ingrediente fundamental.

Utiliza-se uma colônia de bactérias que apresenta um formato parecido com uma panqueca de borracha bege, denominada como “scoby”, que vem do inglês Symbiotic Colony of Bacteria and Yeast. Traduzindo isso fica Colônia Simbiótica de Bactérias e Leveuras.

Para fazer kombucha os ingredientes mais usados são o chá preto com açúcar branco, porém é possível a utilização de outras ervas e até ingredientes adicionais, como por exemplo, o chá verde, o chá de hibisco, o chá mate, o suco de frutas e o gengibre, isso para se chegar a um sabor mais agradável ao paladar do público.

Quando o scoby é colocado no chá adoçado, ele transforma o açúcar em microrganismos probióticos. O resultado desse processo é uma bebida levemente e naturalmente gaseificada, que apresenta um sabor agridoce e ácido, que pode ser misturada a outros sabores.

É importante esclarecer que o processo produz álcool, mas que as bactérias do scoby transformam esse álcool em ácidos orgânicos, deixando apenas uma pequena parcela de álcool na fermentação (por volta de 0,6%).

Fermentado

Foto: Divulgação
Fonte: https://www.ciadosfermentados.com.br/

Segundo o Journal of Medicinal Food “O Kombucha é eficiente na preservação de doenças e recuperação da saúde devido a quatro propriedades principais: desintoxicação; antioxidação; potêncial energizante; aumento da imunidade.

 

Segundo o Green Medas características saudáveis do Kombucha seriam:

1. Desintoxicação: devido à grande quantidade de ácido glucorônico, que atua como um desintoxicante, presente no Kombucha;

2. Antioxidantes: o Kombucha apresenta vitaminas B e C, betacaroteno e carotenoides. Assim como o chá preto, o Kombucha também apresenta polifenóis e outros compostos com poderes antioxidantes. Porém, por ser fermentado o Kombucha torna-se muito mais poderoso que um chá comum. A sua atividade antioxidante é aproximadamente 100 vezes maior do que a da vitamina C e aproximadamente 25 vezes maior do que a vitamina E, por exemplo. Essa é a razão pela queal o Kombucha pode ajudar na cura de doenças crônicas causadas pelo estresse oxidativo.

3. Energizante: o Kombucha colabora para o aumento dos níveis de hemoglobina no sangue, fato que melhora o fluxo de oxigênio para os tecidos, além de melhorar a absorção de ferro;

4. Imunidade: os níveis de vitamina C presentes no Kombucha auxiliam na imunidade do organismo, sendo que seu poder antioxidante também ajuda a proteger contra os danos celulares, as doenças inflamatórias e até os tumores;

5. Doenças gástricas: segundo pesquisadores, o chá fermentado protege a membrana mucosa do estômago e a flora intestinal, ajudando na redução da secreção de ácido gástrico, assim como na cicatrização de úlceras e ainda na eliminação da bactéria H. pylori, que é umas das grandes causas da gastrite;

6. Obesidade: o Kombucha mexe com o metabolismo e ajuda no funcionamento do intestino, regulando o apetite e assim contribuindo para a perda de peso;

7. Diabetes: em 1929 foi feita uma pesquisa que afirmou que o Kombucha ajuda na redução da quantidade de açúcar do sangue;

8. Doenças tóxicas nos rins: as bactérias do Kombucha contribuem para a redução de possíveis acúmulos de substâncias tóxicas nos rins. Também, por se ligar a moléculas tóxicas no organismo e estimular sua eliminação através da urina e das fezes;

8. Função endotelial: antioxidantes presentes no Kombucha contribuem para a promoção da regeneração da parede celular dos vasos sanguíneos;

9. Aterosclerose: existem estudos mais recentes que apontam que com o uso do Kombucha por 10 dias já se pode notar que o nível de colesterol diminui;

10. Anemia: como mencionado anteriormente, os organismos presentes no Kombucha estimulam a absorção de ferro pelo organismo;

11. Funções hepáticas: além de equilibrarem o pH do sangue, os probióticos do Kombucha também protegem o fígado de intoxicações. É uma boa opção para depois de se tomar antibióticos;

12. Sistema nervoso: o Kombucha apresenta aminoácidos, alcaloides metilxantina (cafeína, teofilina e teobromina), ácido ascórbico (vitamina C) e vitaminas B (incluindo ácido fólico-B9). Todos estes elementos são necessários ao metabolismo normal do sistema nervoso. Contribui ainda, no tratamento de dores de cabeça, nervosismo e na prevenção de epilepsia, além da prevenção da depressão em idosos, além de reduzir o o estresse e combater a insônia;

13. Asma: também contém teofilina que é um bronco dilatador;

14. Problemas nas juntas: o ácido glucurônico que é produzido no Kombucha pode ser convertido pelo organismo em glicosamina, sulfato de condroitina e outros polissacarídeos e glicoproteínas associados à cartilagem, ao colágeno e ao fluido que lubrifica as articulações, ajudando de diversas maneiras;

15. Câncer: devido ao conteúdo glicurônico, láctico e ácido acético, bem como compostos antibióticos presentes no Kombucha, este pode prevenir a proliferação do câncer quando nas fases iniciais do crescimento do tumor. Sua ação é mais eficaz nos casos de tumores que dependem de hormônios.

16. Infecções intestinais: pois ajuda no combate a bactérias e fungos que causam doenças no intestino. Também ajuda a equilibrar a flora intestinal e apresentar ação laxante;

Apesar de todas as suas propriedades benéficas, é preciso bastante cuidado com a quantidade diária ingerida, pois a Food and Drug Administration (FDA) recomenda que o consumo máximo seja de 120ml/dia.

Também é recomendado que se inicie o consumo com doses menores, aumentando aos poucos até que o organismo se acostume, pois quantidades acima do recomendado pode provocar distúrbios intestinais.

fermentado
Foto: Divulgação
Fonte: http://ainakombucha.com.br/home/default.aspx

Algumas das marcas mais conhecidas são:

– My Way:apresenta sabores de jabuticaba com açaí; de menta, de matcha (tendência forte no mundo dos chás!) e moringa; de maracujá, spirulina e chlorella; de limão, gengibre e pimenta caiena; de maça com canela; de limão com gengibre; dentre outras;

– TAO Kombucha: uma das maiores marcas e que traz o hibisco em suas receitas. Apresenta um Kombucha feito apenas com gengibre e outro de abacaxi, gengibre e hortelã;

– Vih Alimentos: vende kit para você fazer a sua própria fermentação em casa e apresenta sabores como naked (o chá original sem adição de outros aromas ou sabores), uma versão com hortelã e outra com hibisco;

– Viva Kombucha: usa o chá preto Obaatian como base e açúcar orgânico. Apresenta o sabor puro para se sentir o sabor agridoce natural da bebida, bem como versões de maça com canela e também só com gengibre;

– Booz Kombucha: apresenta sabores mais tradicionais como maracujá, limão com gengibre e um mix de hibisco com abacaxi;

– Otî Artesanal: apresenta uma versão com chá branco que é mais leve, mas não menos potente contendo chia e mirtilo (Cyanococcus) orgânico, mas também versões com amoras, hibisco e gengibre;

– Aina Kombucha: também utiliza orgânicos e apresenta sabores de bergamota, de melancia, de mirtilo com gengibre, de cúrcuma com pimenta e de pitaia, acerola e lavanda;

– Bio Zen Kombucha: apresenta sobre como de uva misturada com o gengibre, de frutas vermelhas, de maçã com canela e de limão com abacaxi;

– Cia dos Fermentados (Last but not least): além de trabalhar com outros fermentados promove cursos sobre o assunto. Apresenta sabores de chá verde com o místico aroma da cúrcuma, de maçã e de maracujá.

Para preparar em casa o Kombucha, de modo bem resumido basta que você:

1. Coloque a água na panela e leve ao fogo para aquecer, quando a água ferver adicione o açúcar e misture bem. Em seguida, desligue o fogo e adicione os saquinhos de chá, deixando a mistura descansar por 10 a 15 minutos.

2. Coloque o chá em um frasco de vidro e espere até ficar em temperatura ambiente. Depois adicione o cogumelo de kombucha e os kombucha pronto, tampando o frasco de vidro com um pano e um elástico para segurar, pois isso irá permitir a circulação de ar sem que a mistura fique exposta demais.

 3. Guarde o frasco em um local arejado e sem muita luz de 6 a 10 dias, tempo em que a bebida final estará pronta, com um aroma de vinagre e sem sabor adocicado. No final do processo, uma nova colônia de kombucha é formada sobre a primeira, a qual pode ser guardada na geladeira ou doada para outra pessoa.

fermentado
Foto: Divulgação
Fonte: http://vihalimentos.com/

O Kombucha pronto pode você encontra em lojas de produtos naturais e/ou de nutrição. Já o Skoby, que é o cogumelo ou bolacha de Kombucha com os fungos e bactérias responsáveis pela fermentação da bebida, você pode encontrar em sites ou fóruns na internet.

Ainda, como a cada fermentação um novo skoby é formado, muitos produtores de Kombucha doam seus skobys para quem desejam fazer a bebida em casa.

Para vocês terem ideia disso, já temos concursos de cerveja abrindo espaço para julgamento de Kombucha, assim como já aconteceu com a cidra e o hidromel.

Espero que vocês tenham gostado e provem mais esta delícia que faz muito bem para a saúde. Tenho vários conhecidos produzindo o Kombucha e posso garantir que principalmente os amantes das Sour irão achar bastante interessante e refrescante esta bebida.

Cheers!!!

**

Jorge MarcondesJorge Marcondes e analista de sistemas por profissão e especialista em tecnologias educacionais, graduado e mestre em administração de empresas, professor de graduação e especialização no ensino presencial e a distância, degustador contumaz e apaixonado por cervejas artesanais e caseiras. Colunista do portal VRNews desde 2014 e agora do Expresso Livre, abordando o universo das cervejas caseiras e artesanal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui