Será que preciso trocar meus óculos? Quais os sinais de que meu grau mudou?

O aumento de grau é uma situação muito comum para quem miopia, astigmatismo, hipermetropia ou até mesmo vista cansada.

Entretanto, nem sempre há uma orientação correta sobre a frequência ideal das consultas oftalmológicas para avaliar se houve alteração no grau ou o aparecimento de outro erro refrativo.

De acordo com Dra. Maria Beatriz Guerios, oftalmologista geral e especialista em glaucoma, é importante saber que os erros refrativos costumam se estabilizar, ou seja, parar de aumentar ou diminuir, por volta dos 18 anos. “A explicação é que o olho cresce juntamente com o restante do corpo humano e isso impacta na curvatura da córnea, algo determinante para o grau dos erros refrativos”.

“Devido a esse fato, na infância e na adolescência o acompanhamento oftalmológico precisa ser mais frequente. Por volta dos 18 anos, o crescimento corporal cessa e, com isso, o tamanho da córnea é definido, fazendo com o que o grau dos erros refrativos se estabilize”, ressalta a médica.

Aumento de Grau e Consultas na Infância
As consultas com o oftalmologista na infância ajudam não só a acompanhar as mudanças no grau, como também a diagnosticar de forma precoce o desenvolvimento de outros erros refrativos.

“Uma situação muito comum desenvolver a miopia e logo em seguida apresentar algum grau de astigmatismo, por exemplo. Já crianças com graus muito altos precisam de um acompanhamento ainda mais frequente. Essa regularidade é definida pelo oftalmologista de acordo com a condição de cada paciente”, comenta Dra. Maria Beatriz.

Aumento de Grau e Consultas em adultos
Após os 18 anos, as consultas oftalmológicos podem ser anuais. “Para pessoas acima dos 40 anos, esse check up visual é de suma importância, pois há doenças oculares que estão relacionadas ao envelhecimento e podem ser detectadas e tratadas de forma precoce, como o glaucoma”, alerta a oftalmologista.

Outra condição prevalente a partir dos 40 anos é a vista cansada. O principal sinal de que a presbiopia chegou é a pessoa afastar um objeto para enxergar melhor, como um celular, por exemplo.

A presbiopia pode ocorrer mesmo em pessoas sem nenhum erro refrativo. Portanto esse é mais um motivo para você procurar um oftalmologista se já passou dos 40 anos e está com dificuldades para ler de perto.

Aumento de grau pode causar algum sintoma?
Nem sempre será possível perceber se o grau aumentou ou diminuiu, por exemplo.

Mas, podem ocorrer algumas manifestações como:

  • Sentir dificuldade de enxergar mesmo usando as lentes de correção
  • Dor de cabeça, principalmente no final do dia
  • Dificuldade de enxergar à noite
  • Cansaço visual
  • Ardência e secura ocular
  • Visão dupla
  • Embaçamento visual

Cuide bem dos seus óculos
Poucas pessoas imaginam que os cuidados com os óculos de grau podem fazer toda a diferença na hora de enxergar.

“Um bom exemplo é que a sensação de visão embaçada pode ser causada quando as lentes estão sujas. Portanto, a recomendação é lavar os óculos com água e sabão neutro sempre que necessário e deixar as lentes secarem sozinhas. Depois, apenas finalizar a secagem com papel macio”, conta a oftalmologista.

Outra condição muito comum que pode atrapalhar a visão é quando a armação dos óculos estão tortas, pois isso pode alterar o eixo. “Quem usa óculos precisa adotar certos cuidados com as lentes e as armações. O ideal é levar os óculos para uma manutenção preventiva em um ótica a cada 3 meses”, reforça a médica.

O aumento de grau pode acontecer quando a pessoa não usa o óculos?
Sem dúvidas, isso é um dos principais mitos em torno dos óculos de grau. O grau pode aumentar por diversos motivos, mas não os usar não tem associação com as alterações de grau.

“O aumento de grau pode ocorrer, como já falamos, devido ao crescimento do olho ao longo da infância e da adolescência. Algumas condições podem provocar a progressão do grau da miopia, como o uso excessivo de dispositivos eletrônicos e a redução de atividades ao ar livre. Outro fator de risco é a presença do ceratocone, normalmente ligado ao astigmatismo e com importante fator hereditário”, conta Dra. Maria Beatriz.

“Por fim, a idade pode provocar a piora visual devido à catarata e mudanças típicas do envelhecimento que podem causar dificuldade de enxergar à noite, além da vista cansada como já falamos”, finaliza.

Mesmo que você não tenha nenhum erro refrativo, é sempre bom realizar os exames preventivos, especialmente após os 40 anos. Caso você tenha miopia, astigmatismo ou hipermetropia, a consulta é a melhor maneira de saber se seu grau aumentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui