Síndrome do Final do Ano afeta 80% das pessoas: saiba como prevenir

Fotos: FreePik

Esperadas pela maioria dos brasileiros, as férias de fim de ano nem sempre surtem o efeito desejado quando o objetivo é descansar e restaurar a saúde mental. Um estudo da International Stress Management Association (Isma) revela que 80% das pessoas economicamente ativas apresentam níveis maiores de estresse, ansiedade e até depressão no final do ano.

A causa da Síndrome do Final do Ano – também conhecida como “dezembrite” – está na autocobrança e na melancolia típica dos ciclos que se encerram. Além do estresse causado pela agenda intensa de confraternizações, eventos e viagens, o balanço do ano e os planos não concretizados geram frustração.

Para manter o equilíbrio emocional, a dica é apostar no planejamento. Mestre em Análise do Comportamento, o psicólogo Guilherme Alcântara Ramos recomenda que o recesso de fim seja dedicado ao descanso e ao encontro com pessoas queridas, sem excessos.

“É importante usar o tempo disponível para desfrutar de bons momentos de lazer, evitando viagens estressantes ou horas perdidas em congestionamentos ou longas filas de aeroportos ou rodoviárias”, diz.

A principal dica é não se sobrecarregar em atividades exaustivas, filas de supermercados ou longas horas de preparações na cozinha. “Mais importante do que criar uma agenda intensa nos poucos dias do recesso é usar esse tempo para a organização pessoal e o planejamento do próximo ano”, ensina Guilherme, professor do curso de Psicologia do UniCuritiba – instituição que integra a Ânima, o maior ecossistema de ensino superior privado do país.

Segundo o especialista, pesquisas indicam que são necessários pelo menos 10 dias para que as pessoas consigam, de fato, descansar e revigorar a energia. “Para muita gente, o recesso de fim de ano não dura tudo isso. O importante, então, é definir prioridades e, passadas as festas de Natal e Ano Novo, aproveitar o tempo da melhor forma possível, priorizando o descanso e o lazer.”

O planejamento é tão importante – ou mais – do que a folga em si, ensina Guilherme. Segundo o psicólogo, a saúde mental exige uma rotina saudável e equilibrada, que consiga conciliar as responsabilidades acadêmicas, profissionais e pessoais com os cuidados com a alimentação, atividade física, lazer e relacionamentos.

“O recesso de fim de ano é o momento ideal para uma boa reflexão e para o planejamento. Só com essa organização pessoal é que se consegue retomar a rotina e garantir a energia necessária para as demandas do ano que está começando”, finaliza o professor.

Sobre o UniCuritiba
Com mais de 70 anos de tradição e excelência, o UniCuritiba é uma instituição de referência para os paranaenses e reconhecido pelo MEC como uma das melhores instituições de ensino superior de Curitiba (PR). Destaca-se por ter um dos melhores cursos de Direito do país, com selo de qualidade OAB Recomenda em todas as suas edições, além de ser referência na área de Relações Internacionais.

Integrante do maior e mais inovador ecossistema de qualidade do Brasil, o Ecossistema Ânima, o UniCuritiba conta com mais de 40 opções de cursos de graduação em todas as áreas do conhecimento, além de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado.

 

Possui uma estrutura completa e diferenciada, com mais de 60 laboratórios e professores mestres e doutores com vivência prática e longa experiência profissional. O UniCuritiba tem seu ensino focado na conexão com o mundo do trabalho e com as práticas mais atuais das profissões, estimulando o networking e as vivências multidisciplinares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui